Home / Europa / Espanha / Itinerário na Andaluzia: um roteiro de duas semanas na Andaluzia

Itinerário na Andaluzia: um roteiro de duas semanas na Andaluzia

Este ano tivemos duas semanas de férias e decidimos preparar um roteiro feito sob medida para visitar os mais belos destinos da Andaluzia. Decidimos visitar as três cidades mais importantes da região ou seja Sevilha, Granada e Córdova, mas junto com essas cidades maravilhosas gostariamos ver também algumas vilas bonitas da Andaluzia como Baeza e Úbeda com edifícios ricos renascentistas e Ronda, Vejer de la Frontera e Arcos de la Frontera na área dos “Pueblos Blancos” da Andaluzia. Aqui está a nossa viagem à Andaluzia:

Dia 1, SEVILHA

Chegamos no aeroporto de Sevilha e pegamos nosso carro reservado em internet no local de Aluguel de carro. Uma vez, que o voo barato Vueling chegou no final da noite, nós preferimos ficar num hotel perto do aeroporto de Sevilha.

Pernoite em SEVILHA: Hotel Catalonia Hispalis, Sevilha: A nossa escolha fica perto do aeroporto de Sevilha.

Calleja de las flores, Cordoba, Andaluzia, Espanha. Author and Copyright Liliana Ramerini

Calleja de las flores, Cordoba – Córdova, Andaluzia, Espanha. Author and Copyright Liliana Ramerini

Dia 2, SEVILHA-CARMONA-ÉCIJA-CÓRDOVA 150 km

Vamos começar pegando a estrada E5 para Córdova. Paramos no caminho para visitar Carmona (38 km). Carmona é uma pequena aldeia com uma torre do século XV, sendo uma imitação da Giralda de Sevilha, e Écija (92 km) é conhecida por suas torres de igrejas barrocas.

Pernoite em CÓRDOVA: Hotel Eurostars Maimonides, Córdova: um excelente hotel de três estrelas, situado no centro da cidade a poucos passos da Mesquita de Córdova. Muito importante: O hotel tem um estacionamento com manobrista a um preço razoável e uma excelente relação qualidade/preço. Nós nos sentimos muito confortáveis ​​aqui.

Dia 3, CÓRDOVA

Excursão dum dia inteiro a Córdova. A volta da cidade começa a partir da Mezquita (Mesquita) espetacular, o edifício mais interessante de Córdova. A entrada é pelo Patio de los Naranjos, um pátio árabe para abluções decorado com laranjeiras e fontes. Na época dos árabes todos os 19 corredores da mesquita estavam abertos para este pátio, formando um efeito visual impressionante. Depois da conquista cristã foram construídas duas capelas, que têm influenciado este efeito: a Capilla Villaviciosa com arcos incríveis e a Capilla Real no estilo mudéjar, que tornou-se o panteão dos reis espanhóis. Em 1523 começou a construção da Catedral dentro da mesquita, concluída em 1599 e formando uma mistura arquitetônica única de igreja-mesquita, que podemos admirar hoje.

Pernoite em CÓRDOVA: Hotel Eurostars Maimonides, Córdova

Dia 4, CÓRDOVA

Hoje visitamos as estruturas defensivas do Alcázar de los Reyes Cristianos de 1328, a Torre Fortaleza de la Calahorra, a antiga ponte romana, os grandes moinhos árabes, a antiga sinagoga, os banhos do Califa, as ruas e praças típicas do bairro judeu medieval, chamado Judería. Na Plaza de la Corredera há os restos dum templo romano, o palácio renascentista do Ayuntamiento e a igreja românica de San Pablo.

Uma excursão a não perder a 7 km de Córdova ao longo da estrada N-437 é a cidade em ruínas de Medina Az-Zahra, uma cidade de lazer construída no século X por Abd al-Rahman III e completada por Almansur, que é uma outra esplêndida testemunha do domínio árabe em Córdova.

Pernoite em CÓRDOVA: Hotel Eurostars Maimonides, Córdova

Dia 5, CÓRDOVA-JAEN- BAEZA 153 km

Tomamos o caminho, que leva à Jaen (105 km). O nosso programa: visita a Catedral de Jaén, ao Castillo de Santa Catalina, ao Palácio de Villardompardo com os Baños Árabes. Então chegamos a Baeza. Visitamos Baeza à tarde, onde dormimos por 2 noites e no dia seguinte visitamos Úbeda. Baeza: A volta da cidade começa na plaza del Pópulo, também conhecida como Plaza de los Leones, onde estão a Casa del Pópulo do século XVI, a Fuente de los Leones e a Carniceria, uma loja dum açougueiro velho. Um pouco mais em frente fica a Catedral de Santa María, uma obra gótica e renascentista por Andrés de Vandelvira. Outros edifícios a visitar são: a Universidade, fundada em 1538, o Palácio de Jabalquinto, o Ayuntamiento e alguns edifícios na Plaza de España e no Paseo de la Constitución. As portas de Úbeda e Córdova e o arco de Baeza pertencem aos poucos remanescentes das fortificações árabes visíveis ainda hoje.

Pernoite em BAEZA: Hotel La Casona Del Arco, Baeza: um excelente hotel de três estrelas, situado no centro da cidade de Baeza, aconchegante e agradável. Muito bom, talvez merece mesmo uma estrela mais do que tem. Nós nos sentimos muito confortáveis ​​aqui.

Dia 6, BAEZA-ÚBEDA-BAEZA 20 km

Excursão dum dia inteiro a Úbeda: o coração renascentista da cidade é a Plaza Vázquez de Molina, uma das melhores áreas do Renascimento da Espanha. Na praça há a Sacra Capilla del Salvador, a Iglesia gótica de Santa Maria de los Reales Alcázares, o Palácio de Vázquez de Molina, o Antiguo Pósito, um depósito de grãos do século XVII, a casa de Juan de Medina, o Carcel del Obispo, o Palácio do Dean Ortega, o Palácio del Marqués de Mancera e o Palácio Francisco de los Cobos. Outros monumentos interessantes de Úbeda: o Hospital de los Honrados Viejos del Salvador e o Hospital de Santiago. Na Plaza del Mercado existem alguns edifícios interessantes como a Iglesia de San Pablo do séc. XV/XVI e o Ayuntamiento Viejo.

Pernoite em BAEZA: Hotel La Casona Del Arco, Baeza

Dia 7, BAEZA-GUADIX-GRANADA 181 km

Começamos de manhã e visitamos a cidade de Guadix. Para chegar lá é preciso pegar a estrada, que vai de Baeza para Úbeda, Jodar e Torre Credela a Guadix, onde pode visitar a Catedral, construída no local da mesquita principal da comunidade muçulmana desde 1510 no estilo gótico-renascentista.  Foi concluída no século XVIII com fachada barroca. A torre é do século XVII. Na sacristia existe um museu interessante catedralicio com pinturas barrocas, manuscritos e jóias.

O Alcazaba, a fortaleza árabe construída no século X, formou o último bastião árabe antes da conquista cristã, ainda hoje dominando a cidade. Outras curiosidades da cidade são a igreja de Santiago de 1540 com um rico portal plateresco, o Barrio Troglodita, um bairro de casas características cavado no tufo.  Os mirantes naturais de Cuatro Veredas e San Fandila oferecem uma vista espectacular sobre o bairro.

Continuamos para Granada.

Pernoite em GRANADA: Best Western Dauro II, Granada: Um hotel de três estrelas, situado no centro de Granada ao lado da catedral. O hotel dispõe dum parque de estacionamento a curta distância a um preço razoável. Há uma boa relação qualidade/preço e conforto agradável.

Dia 8, GRANADA

Este dia é dedicado à visita da Alhambra: Alcazaba, os palácios Nasrid e o Generalife A visita deve ser reservada por: www.alhambratickets.com. Os bilhetes de ingresso podem ser adquiridos a partir da bilheteira do Patronato de Alhambra. O dia da visita deve obrigatoriamente apresentado o número do bilhete de identificação juntamente com um documento de identidade.

Lembre-se de que é importante respeitar o tempo para o qual tem reservado o acesso aos palácios Nasrid e tem 30 minutos para entrar, quer dizer deve ser pontual.

A Alhambra, a cidadela real, que domina a cidade medieval árabe, é reconhecida como uma das jóias arquitetônicas do mundo.  Trata-se duma série de palácios e jardins construída no século XIV durante a dinastia Nasrid. A visita deste imenso complexo tem seus pontos fortes na Sala de los Embajadores, no Pátio de los Leones e na Sala de las dos Hermanas. Entre os edifícios posteriores da era cristã são interessantes: o Palácio de Carlos V, onde hoje estão alojados o Museo de Arte Hispano-Muçulmano e o Museo de Belas Artes com pintura espanhola.

O Generalife: a residência de campo do século XIV dos emires está localizada debaixo das paredes do Alcazar. Aqui há belos jardins, alguns gabinetes, fontes e pode admirar uma vista maravilhosa da Serra Nevada e da cidade.

Pernoite em GRANADA: Best Western Dauro II, Granada

Dia 9, GRANADA

Outro dia dedicado à visita de Granada: Para ver a enorme catedral gótica, construída no lugar da Mezquita Mayor entre 1523 e 1703 com a Capilla Mayor e a Capilla Real, onde estão os túmulos de Isabella e Ferdinando, esculpidos pelo toscano Domenico Fancelli. Entre as igrejas pode escolher entre as de Santa Ana no estilo mudéjar (1537-1563), San Salvador no estilo mudéjar (século XVI), Santo Domingo de 1532 e San José e San Jerónimo de 1496-1547. Na colina em frente à Alhambra é o Albaicín, a antiga casbah ou “medina” árabe. No ponto mais alto da colina encontra-se a Plaza de San Nicolas, de onde tem uma vista maravilhosa da cidadela de Alhambra. Granada abriga ainda o grupo mais abrangente de casas e prédios de arquitetura árabe na Europa: o Dar al Horra, o Alcazar Genil, casas, como a casa Horno de Oro, a casa da Chapiz ou a casa de Abén Humeya, os banhos públicos como El Bañuelo ou banhos de Alhambra e o complexo de fontes e poços públicos árabes (Aljibes).

Ao norte da cidade é o morro do Sacromonte com casas em cavernas. Fora da cidade existe numa colina o Mosteiro barroco da Cartuja.

Pernoite em GRANADA: Best Western Dauro II, Granada

Dia 10, GRANADA-ANTEQUERA-RONDA 176 km

Partida de Granada a Ronda de manhã, parando ao longo do caminho a Antequera (88 km) e, se possível, um pequeno desvio para visitar o parque natural de El Torcal, característico por suas belas formações rochosas.

Antequera : Visita aos Dolmens, que são encontrados no parque para o oeste da cidade. O mais espetacular é a Cueva de la Menga, que remonta há 5.000 anos. Outros edifícios a não perder são os banhos romanos, o Arco dos Gigantes, o Castelo dos Mouros (Alcazaba) do século XIII, a magnífica Igreja colegiada renascimental de Santa María la Mayor do século XVI e a Igreja de Nuestra Señora del Carmen. O Palácio de Nájera do século XVIII abriga o Museu Municipal. O destaque do museu é o Efebo de Antequera. Perto de Antequera valem a pena de ver o parque natural de El Torcal, distinto por suas belas formações rochosas, e a lagoa Fuente de Piedra, onde ninham os flamingos.

No início da tarde chegamos a Ronda.

Ronda, uma bela cidade com edifícios notáveis ​​do período árabe: o Palácio de Mandragon, os Banhos Árabes (Baños Arabes), o palácio do Rei Mouro (Casa del Rey Moro) e as muralhas, que cercam a cidade. Do período cristão há: a Igreja do Padre Jesús, a Igreja de Santa Maria, o Convento de São Francisco, a Igreja do Convento de la Merced, a Igreja del Espiritu Santo e o Palácio del Marqués de Salvatierra.O século XVIII afeta mais a aparência urbana da Ronda Neste século serão construídos os monumentos mais importantes como a Ponte Nova, o Arco de Felipe V, o Templete de la Virgen de los Dolores, a Casa Consistorial e a Plaza de Toros de 1785. Não perca perto da Plaza de Toros o belo passeio, chamado Alameda del Tajo, que permite uma vista magnífica sobre as montanhas de Ronda.

Pernoite em RONDA: Husa Reina Victoria, Ronda: um belo hotel de quatro estrelas perto do centro da cidade com vista para a cidade. Poderíamos ter ficado alguns dias em lugar duma noite única.

Dia 11, RONDA-GIBRALTAR-TARIFA-VEJER DE LA FRONTERA-CONIL DE LA FRONTERA 187 km (215 km com um desvio para Gibraltar)

Seguimos a estrada, que vai para Jimena de la Frontera e Castellar de la Frontera até chegar ao cruzamento para Gibraltar. Pode cruzar a fronteira e entrar em Gibraltar. Aqui pode visitar a fortaleza, de onde pode ter uma vista espectacular sobre o Estreito e Marrocos, que fica a poucos quilómetros de distância.

A parte superior da fortaleza é o lar duma bela reserva natural, que abriga mais de 600 espécies de plantas. Gibraltar é também habitado pelos macacos famosos Barbary, a única espécie de primata, que vive em estado selvagem na Europa.

Em seguida continuamos para Tarifa para chegar à Punta Marroqui, o ponto mais ao sul da Espanha peninsular: África está a poucos quilómetros! Em seguida visitamos as ruínas da cidade romana de Baelo Claudia, situada numa posição invejável na Ensenada de Bolonia, uma praia espetacular.

Subimos a costa até Vejer de la Frontera, uma aldeia típica da Andaluzia, e depois para Conil de la Frontera, onde vamos dormir.

Pernoite em CONIL DE LA FRONTERA: Hotel Diufain, Conil de la Frontera: um excelente hotel de três estrelas no estilo andaluz, localizado num lugar tranquilo com estacionamento gratuito.

Dia 12, CONIL DE LA FRONTERA-ARCOS DE LA FRONTERA-SEVILHA 182 km

Ao longo do caminho recomenda-se um desvio para Arcos de la Frontera (77 km): É uma cidade, que é considerada entre as mais bonitas da Espanha, tanto pela sua localização num penhasco, quanto pelos monumentos característicos urbanos. Pode também visitar a cidade de Cadiz com a sua Catedral Vieja no estilo barroco, as belas muralhas de 5 km de comprimento e o Castillo de Santa Catalina.

Então chegamos a Sevilha de tarde. Após ter feito compras numa loja tomamos um táxi para o hotel.

Pernoite em SEVILHA: Hotel America Sevilla: um hotel de três estrelas, situado no centro da cidade a alguns minutos a pé da catedral, boa acolhida pela equipe hoteleiro. Boa relação qualidade/preço.

Dia 13, SEVILHA

Excursão dum dia inteiro em Sevilha, cujas três mais importantes monumentos são: a Catedral, o Alcázar e o Arquivo Geral das Índias. Todos os três foram declarados Património Mundial da UNESCO.

O Alcázar é uma jóia arquitetônica do período árabe do século IX. O interior é ordenado em torno de dois pátios: o pátio de Las Doncellas e o de Las Muñecas. O Salão dos Embaixadores, decorado no estilo mudéjar, é um dos quartos mais belos. Em frente do Alcázar fica a catedral, construída sobre a mesquita, da qual existe ainda o magnífico minarete de La Giralda, um dos símbolos da cidade. A catedral contém exemplos de estruturas arquitetônicos do período árabe como o pátio chamado Las Abluciones e a porta del Perdón. No interior há uma nave e quatro corredores. A Sé é imenso e por dentro encontram-se os restos mortais de Cristóvão Colombo.

A Torre de Oro, uma torre octogonal, construída no século XIII para proteger a cidade do lado do rio, abriga hoje o Museu Marítimo. De grande importância histórica e cultural é o Arquivo Geral das Índias, que contém milhões de documentos originais e únicos das colónias espanholas das Américas e doutras partes do mundo. Entre os bairros de Sevilha deve ser mencionado o bairro de Triana com o convento de las Minimas de 1755, a Igreja de São Jacinto de 1775 e os restos do castelo de São Jorge, a antiga sede da Inquisição. Outra área interessante é a de Santa Cruz, originalmente o Bairro Judeu ou Judería de Sevilha. Aqui pode ver o Palácio de las Dueñas, a Casa de Pilatos e a Alameda de Hércules, um dos passeios históricos da cidade. A Plaza de Toros de la Real Maestranza de Caballería de Sevilla é a praça de touros mais antiga da Espanha.

Interessante é também a arquitetura moderna de Sevilha: A Expo 92 com o parque temático Magic Island e a Ponte Alamillo monumental pelo arquiteto Santiago Calatrava. A Plaza de España é o monumento, que resta da exposição de 1929.

Pernoite em SEVILHA: Hotel America Sevilla

Dia 14, SEVILHA

Entre os locais a visitar nos arredores de Sevilha: os restos da antiga cidade de Italica, o local de nascimento dos imperadores romanos Trajano e Adriano, e a cidade de Alcalá de Guadaira com fortificações imponentes árabes. Não muito longe de Sevilha há um outro sítio declarado Património Mundial pela UNESCO em 1984: o Parque Nacional de Doñana. A área é importante pela sua biodiversidade com trechos de lagoas, pântanos e dunas. Durante o inverno o lugar é frequentado por mais de 500.000 aves aquáticas.

Pernoite em SEVILHA: Hotel America Sevilla

Dia 15 , SEVILHA-CASA

Regresso de avião. Deve chegar ao aeroporto pelo menos 2 horas antes da decolagem do avião.

Texto português corrigido por Dietrich Köster.

banner
Close
Inscreva-se no nosso canal YOUTUBE
Se você gosta de viajar, inscreva-se no nosso canal de viagens YOU TUBE: