Home / Europa / Espanha / Córdova: o encontro entre arte árabe e cristã
Mezquita-Catedral, Cordoba, Andaluzia, Espanha. Author and Copyright Liliana Ramerini
Mezquita-Catedral, Cordoba - Córdova, Andaluzia, Espanha. Author and Copyright Liliana Ramerini

Córdova: o encontro entre arte árabe e cristã

Córdova ou Córdoba com 320.000 habitantes é uma das cidades mais interessantes da Andaluzia na Espanha. A cidade foi originalmente fundada pelos romanos, que a chamaram Corduba. A cidade romana foi localizada no ponto navegável mais interno do Rio Guadalquivir e tornou-se um centro portuário e comercial de grande importância e daquele período data a magnífica Ponte Romana.

Em 711 Córdova foi conquistada pelos árabes. Durante a dominação árabe (711-1263) Córdova foi o centro artístico e cultural, bem como o centro da potência política principal da Península Ibérica e uma das maiores cidades de Europa. Estima-se que ela tinha uma população de 500.000.

Quando os califas Ummayadi foram depostos em Damasco, eles mudaram-se em 756 para Córdova, onde governaram um emirato independente até 929. A cidade atingiu o auge de seu poder no século X sob o governo de Abd al-Rahman III, que proclamou-se califa em 929. O califato continuou sob o seu filho al-Hakam II (961-76) e sob Al-Mansur Ibn Abi Aamir (Almansor ou Almanzor, 981-1002).

Calleja de las flores, Córdova, Andaluzia, Espanha. Author and Copyright Liliana Ramerini

Calleja de las flores, Córdova, Andaluzia, Espanha. Author and Copyright Liliana Ramerini

Durante este período Córdova foi a capital do Califato – conhecido também pelo nome de Al-Andalus – , que controlava quase toda a Península Ibérica. Foi durante este período, que os principais edifícios islâmicos de Córdova foram construídos, entre os quais o mais importante é a Mesquita, cuja construção começou em 784 no local duma basílica cristã, que no século X foi ampliada para tornar-se uma das maiores mesquitas do mundo.

No início do século XI algumas décadas de guerra civil levaram ao colapso do Califato e a subsequente dissolução em muitos pequenos reinos muçulmanos, chamados “reinos de taifas”. As forças cristãs ocupavam Córdova em 1236.

QUE VER: AS PRINCIPAIS ATRAÇÕES DE CÓRDOVA

Mesquita, Córdova, Andaluzia, Espanha. Author and Copyright Liliana Ramerini.

Mesquita, Córdova, Andaluzia, Espanha. Author and Copyright Liliana Ramerini.

Em 1994 o centro histórico de Córdova foi inserido na lista do Património Mundial da UNESCO. O passeio pela cidade deveria começar com a magnífica Mesquita, que é o edifício mais famoso e mais belo da cidade.

A entrada é pelo Patio de los Naranjos, um pátio clássico para as abluções islâmicas, adornado com laranjeiras e fontes. Originalmente todos os 19 corredores da mesquita estavam abertos a esta corte, produzindo um efeito cénico impressionante.

Depois da conquista cristã foram construídas capelas na mesquita: em 1371 Afonso X construiu a Capela Villa Viciosa com arcos incríveis e no século XIV Henrique II construiu a Capela Real no estilo mudéjar, que foi usada como um panteão para os monarcas espanhóis.

Ponte Romana e a Mesquita, Córdova, Andaluzia, Espanha. Author Shaorang. Licensed under the Creative Commons Attribution-Share Alike

Ponte Romana e a Mesquita, Córdova, Andaluzia, Espanha. Author Shaorang

Em 1523 na mesquita foi iniciada a construção da Catedral, que foi concluída em 1599. Esta construção conduziu a uma mistura arquitetônica única de igreja – mesquita, que podemos admirar hoje.

Outros monumentos importantes da cidade são as estruturas defensivas do Alcázar de los Reyes Cristianos de 1328 e a Torre da Fortaleza de la Calahorra, que controla a antiga Ponte Romana. Próximo à ponte ficam os grandes moinhos árabes, a antiga sinagoga judáica, os banheiros do califa, as ruas típicas e praças do bairro judeu medieval, chamado Judería. Na Plaza de la Corredera existem os restos dum templo romano, o Ayuntamiento no estilo do renascimento e a igreja românica de San Pablo.

A 7 km da cidade de Córdova ao longo da estrada N-437 existe um outro testemunho magnífico do domínio árabe: a cidade em ruínas de Medina Az-Zahra, que era uma cidade de lazer, construída no século X por Abd al-Rahman III e completada por Almansur.

O clima de Córdova.

Texto português corrigido por Dietrich Köster.

banner
Close
Inscreva-se no nosso canal YOUTUBE
Se você gosta de viajar, inscreva-se no nosso canal de viagens YOU TUBE: