Home / Europa / França / Monte Saint-Michel: a abadia das marés

Monte Saint-Michel: a abadia das marés

A abadia gótica de Monte Saint-Michel, o chamado “Merveille de l’Occident” (Maravilha do Oeste), está localizada numa ilha de granito, rodeada por bancos de areia, expostos às forças de maré poderosas, perto do limite da Normandia com a Bretanha.

A ilha tem 960 metros de circunferência e tem uma área de 280 hectares e sobe a uma altura de 92 m acima do nível do mar. Em 1979 a UNESCO incluiu a abadia de Monte Saint-Michel e sua baía na lista do património mundial da humanidade.

Diz a lenda, que em 709 AD a pedido do Arcanjo Miguel o bispo de Avranches, Aubert, havia construído no local, onde hoje é a abadia gótica de Monte Saint-Michel, uma pequena igreja.

Em 966 d.C. uma comunidade de beneditinos estabeleceram-se na ilha com a construção duma igreja pré-românica. Mais tarde no século XI foi fundada a abadia românica. Os primeiros prédios a serem construídos foram os do lado norte da ilha e em seguida durante o próximo século (séc. XII) foram construídas as áreas oeste e sul.

A partir do décimo-terceiro século começou a construção da abadia gótica. Foram construídos dois edifícios de três andares com claustros e refeitório e uma pequena vila foi entretanto formada no sudeste.

No século XIV, devido à Guerra dos Cem Anos, fortificações foram construídas para proteger a abadia de ataques militares, embora a vila foi cercada por muralhas. No século XV a abadia de Monte Saint-Michel tornou-se juntamente com Roma e Santiago de Compostela um dos principais locais de peregrinação da Europa.

Durante a Revolução Francesa o Monte Saint-Michel foi transformada numa prisão. A prisão foi fechada em 1863. Somente em 1966, que era a celebração dos mil anos desde a fundação da abadia, os religiosos estabeleceram-se novamente no complexo. Em 2001 uma comunidade de monges e monjas de “Les Fraternités Monastiques de Jerusalém” estabeleceu-se na abadia.

ATRAÇÕES TURÍSTICAS: O QUE VER EM MONTE SAINT-MICHEL

Na entrada da vila medieval fica o Posto de Turismo, situado na velha guarda (Corps de Garde des Bourgeois).

Depois de passar pela Porta Boulevard (Porte du Boulevard) e a Porta do Rei (Porte du Roy) com ponte levadiça vai chegar à Grande Rue, a rua principal cheia de lojas, museus e casas antigas dos séculos XV e XVI. No primeiro andar há o Museu Marítimo e depois o Archéoscope e a Igreja Paroquial dos séculos XV-XVII, dedicada a St. Pierre, o padroeiro dos pescadores.

Chega no Grand Degré (grande escadaria), que conduz à entrada da Abadia. A partir da ponte levadiça é também possível fazer uma caminhada ao longo das paredes até chegar à entrada da Abadia.

A abadia de Monte Saint-Michel oferece uma visão abrangente dos estilos da arquitetura medieval a partir do século XI ao século XVI. A parte mais antiga é representada pela igreja da abadia no estilo pré-românico primitivo, agora conhecida como Notre-Dame-Sous Terre, edificada sobre o fundamento da Abadia Beneditina em 966 e redescoberta durante as escavações, que tiveram lugar entre finais do século XIX e o início do século XX .

Remontam ao século XI as estruturas da abadia românica. Entre estas no norte da igreja primitiva foram construídos três andares de edifícios conventuais incluindo a sala de pipe, a caminhada dos monges e o dormitório.

Neste período iniciou-se a construção da nave da nova igreja e foram construídos três criptas: A Capela das Trinta Velas (Chapelle des Trente-Cierges) para o norte; a Cripta do Coro (Crypte du Chœur) para o leste e a Capela de St. Martin (Chapelle Saint-Martin) para o sul. A Capela de Santo Estêvão (Chapelle Saint-Etienne) data do século XII. São do século XIII: O Salão dos hóspedes, o Refeitório, o Salão dos Cavaleiros e o magnífico claustro, que juntos formam o complexo conhecido como Maravilha (“Merveille”). Sempre da mesma época são o Salão dos Guardas, a nova entrada da abadia, a Officialité (salão de justiça), que juntos formam a Belle-Chaise.

As fortificações remontam ao século XIV, entre os quais destacam-se as duas torres do Châtelet, a Tour Perrine e a Tour Bailliverie. Os apartamentos do abade e o novo coro da abadia no estilo gótico flamboyant são do século XV. A fachada neo-clássica da Abadia remonta ao século XVIII, enquanto a torre, que chega a 170 m acima do nível do mar, foi construída em 1896.

Tempo de abertura da abadia de Monte Saint-Michel: 2 maio – 31 agosto: 9h00-19h00 (última entrada 18h00); 1 setembro – 30 abril: 9h30-18h00 (última admissão 17h00). Em 24 e 31 de dezembro última admissão às 16h00 e fechado às 17h00. A abadia está aberta diariamente; exceto 1 de janeiro, 1 de maio e 25 de dezembro. Preço do bilhete: € 8 (inteiro), 5 € (jovens de 18-25 anos), grátis (menos de 18 anos).

MUSEUS: O Museu de História (Musée Historique ou Musée Grévin) apresenta coleções de armas, pinturas, esculturas, relógios e o periscópio do século XIX. Archéoscope, um museu multimédias, que mostra as técnicas de construção da abadia e sua história. Museu Marítimo (Musée Maritime), museu audiovisual, que explica o fenômeno das marés, os problemas do sítio e o trabalho de restauração, que será feito no futuro. Casa Tiphaine (Logis Tiphaine, demeure de Bertrand Duguesclin), antiga casa com mobiliário do século XIV, pinturas e tapeçarias antigas. Ingressos à venda apenas nas entradas dos museus: cumulativos 4 museus: 15 € (preço cheio), € 11,50 (estudantes); um museu 11,50 € (preço cheio), 7€ (estudantes).

O clima do Monte Saint-Michel.

Texto português corrigido por Dietrich Köster.

banner
Close
Inscreva-se no nosso canal YOUTUBE
Se você gosta de viajar, inscreva-se no nosso canal de viagens YOU TUBE: