Home / América do Sul / Argentina / Cataratas do Iguaçu: o lado argentino com as atrações turísticas
Garganta do Diabo, Cataratas do Iguaçu, Brasil-Argentina. Author and Copyright Marco Ramerini
Garganta do Diabo, Cataratas do Iguaçu, Brasil-Argentina. Author Marco Ramerini

Cataratas do Iguaçu: o lado argentino com as atrações turísticas

O lado argentino das Cataratas do Iguaçu está localizado na província de Misiones na Argentina ao longo da fronteira com o Brasil a 17 km de Puerto Iguazú. Para preservar a floresta subtropical em torno da cachoeira foram criados dois parques nacionais: o Parque Nacional Iguazú na Argentina e o Parque Nacional do Iguaçu no Brasil.

O Parque Nacional Iguazú, ocupando do lado argentino uma área de mais de 67.000 hectares, foi criado em 1934.  As quedas foram declaradas pela UNESCO como Patrimônio Natural em 1984 (lado argentino) e em 1986 (lado brasileiro) São sem dúvida um dos espetáculos mais desconcertantes da natureza, considerado entre as maravilhas naturais do mundo.

Além da queda é também interessante a área de floresta tropical, que rodeia e abriga mais de 2.000 espécies de flores, incluindo orquídeas e samambaias, 450 espécies de aves, incluindo tucanos, urracas, teros, loros e vencejos. Esta última espécie vive apenas nas cataratas do Iguaçu. Além disso existem 80 espécies de mamíferos, incluindo 5 espécies de felinos, répteis e finalmente um número enorme de insetos, incluindo borboletas coloridas.

O parque é aberto para visitas das 08:00 h às 18:00 h entre o 1 de Abril e o 31 de Agosto e das 08:00 às 19:00 no resto do ano. O bilhete de entrada custa 30 $ argentinos e inclui a possibilidade de visitar todos os caminhos ao longo das cachoeiras, a utilização do trem nas cachoeiras, a visita do Centro de Visitantes, uma visita a la Isla San Martin e ao Sendero Macuco.

As atrações turísticas: o que visitar nas Cataratas do Iguaçu

Garganta do Diabo, Cataratas do Iguaçu, Brasil-Argentina. Author and Copyright Marco Ramerini

Garganta do Diabo, Cataratas do Iguaçu, Brasil-Argentina. Author Marco Ramerini

Pela primeira visita do lado argentino das quedas, uma vez dentro do parque, pode-se receber todas as informaões no Centro de Visitantes, que são úteis para os visitantes.

Aqui há também informações em relação à história da presença humana ao longo das cachoeiras dos primeiros homens, que habitaram a região, dos Guaranís, dos jesuítas, dos colonos europeus até o parque nacional presente.

Da Estação Ferroviária Central o Trem de las Cataratas transporta os visitantes até o início dos caminhos e passarelas que levam a pontos de vista das quedas.

No parque existem diferentes caminhos (Paseos), que lhe permitem ver as quedas a partir de ângulos diferentes:

O Paseo Inferior é uma trilha circular de 1.200 metros, o que permite a visualização da frente e da parte inferior das quedas. As distâncias que variam entre visões gerais da frente das quedas até uma visão perto da Garganta del Diablo.O tempo de excursão deste caminho é de duas horas e o caminho é bastante difícil, devido à presença de gradientes, que são passados ​​por escadas. A diferença total de altura é quantificável, encontrando escadas a subir, com um prédio de oito andares.

O Paseo Superior é um caminho no chão sem degraus de 1.100 metros (ida e volta). As passarelas passam sobre as quedas, chegando até a borda dos saltos, permitindo uma vista aérea das quedas. O tempo de excursão deste caminho é duma hora.

A Garganta del Diablo: essa trilha pode ser atingida pelo Trem de las Cataratas e parando na estação Garganta del Diablo. A partir da estação você vai em terreno plano e sobre uma passarela nova através de um curso de 1.100 metros para alcançar as amplas varandas sobre a borda da Garganta del Diablo. Sem dúvida é a mais espetacular vista da cachoeira. O tempo deste percurso é de 2 horas. É importante de recordar que o último trem sai às 16.30.

O Paseo de la Isla San Martín: É um caminho difícil. Você chega à ilha através de um serviço gratuito de barcos que saem do Paseo Inferior. A partir daqui a trilha chega ao topo da ilha de San Martin, que equivale à subida de escadas de um prédio de doze andares.

O Sendero Macuco: É uma pista de caminhada apropriada para a observação da natureza através de um caminho na floresta de 3.600 metros. Você chega a uma cachoeira de 20 metros de altura no meio da floresta.

O lado brasileiro das Cataratas do Iguaçu.

O clima das Cataratas do Iguaçu

Texto português corrigido por Dietrich Köster. 

banner
Siga-nos no Facebook
Mantenha-se informado sobre Guia Viagem