Home / América do Sul / Argentina / San Ignacio Miní: ruínas espetaculares de uma missão jesuíta Guaraní
San Ignacio Miní, Misiones, Argentina. Author and Copyright Marco Ramerini
San Ignacio Miní, Misiones, Argentina. Author Marco Ramerini

San Ignacio Miní: ruínas espetaculares de uma missão jesuíta Guaraní

San Ignacio Mini foi uma das muitas missões fundadas pelos jesuítas na América do Sul no século XVII. Eles fundaram 30 missões em terra fronteirico dos Estados da Argentina,do Paraguai e do Brasil.

Muitas antigas ruínas das missões jesuítas ficam na província argentina de Missiones. Entre estes podemos citar Candelaria, Loreto, Santa Ana, Santa María e San Ignacio Mini. A última é a melhor preservada de todas. Maravilhosos são os detalhes artísticos e escultural, que mostram o estilo barroco conhecido como Guaraní.

O edifício principal da missão é a sua igreja monumental desenhado pelo jesuíta italiano Giuseppe (José) Brasanelli. A igreja mede 74 metros de comprimento e 24 metros de largura, tem paredes de arenito vermelho de 2 metros de espessura e um piso de cerâmica.

Na praça principal do povoado, decorado como o resto das missões por artistas Guaraní, ficam a igreja e os prédios da cozinha, a sala de jantar, a escola, o bairro dos jesuítas com o cemitério e mais de 200 casas dos índios Guaraní.

San Ignacio Miní, Misiones, Argentina. Author and Copyright Marco Ramerini

San Ignacio Miní, Misiones, Argentina. Author Marco Ramerini

No topo de desenvolvimento da missão em 1733 a população de San Ignacio Mini atingiu 4.000 pessoas.

As ruínas de San Ignacio agora abrigam um interessante museu sobre a história das missões e dos índios Guaraní: o Museo Jesuítico de San Ignacio Mini.

Em 1984 San Ignacio Mini e outras missões como Santa Ana, Nuestra Señora de Loreto e Santa Maria Mayor na Argentina e as ruínas de São Miguel das Missões no Brasil foram adicionadas à lista dos lugares do Património Mundial pela UNESCO.

Desde a derrota, que a milícia dos missionários fizeram aos exploradores paulistas em Mbororé no Rio Uruguai em Março de 1641, as reducciones jesuítas tiveram um crescimento estável e uma expansão, que durou até 1732, quando a população dos então existentes 30 missões atingiu a cifra impressionante de 141.182 habitantes. Apenas oito anos após – em 1740 – a população ficou reduzida a 73.910 habitantes por causa de epidemias.

Texto português corrigido por Dietrich Köster. 

banner
Siga-nos no Facebook
Mantenha-se informado sobre Guia Viagem