Home / América do Sul / Argentina / A Península Valdés, um paraíso de mamíferos marinhos: leões-marinhos, elefantes-marinhos, focas, orcas e baleias
A paisagem semidesértica da Península Valdés, Argentina. Autor e Copyright Marco Ramerini
A paisagem semidesértica da Península Valdés, Argentina. Autor e Copyright Marco Ramerini

A Península Valdés, um paraíso de mamíferos marinhos: leões-marinhos, elefantes-marinhos, focas, orcas e baleias

Ao longo da costa da Argentina quase a meio caminho entre Buenos Aires e a Terra do Fogo existe uma grande península em forma quadrada, que está ligada ao resto do país por um istmo estreito: O istmo Carlos Ameghino. Esta península, a Península Valdés, abrange mais de 3.600 quilómetros quadrados, consiste duma área semi-deserta e é uma reserva natural de importância internacional para a conservação dos mamíferos marinhos. Aqui existem grandes colónias de animais, onde nascem leões-marinhos, elefantes-marinhos e focas.

Nas águas ao largo da península as baleias vêm para procriar entre junho e dezembro, enquanto as baleias assassinas (orcas) vêm aqui para caçar elefantes e leões marinhos. Aqui as orcas adotam uma engenhosa tática de caça, que consiste durante a maré alta, aproximando-se tanto quanto possível para a costa através das ondas e atacar nas águas rasas com a presa inconsciente. No interior da península vivem animais como a ema ou nandu, uma ave semelhante ao avestruz, o mara, também conhecido como lebre patagónica e o guanaco, um animal parecido à lhama. Precisamente por causa dessas características naturais a Península Valdés foi listada pela ONUESC entre os sítios argentinos do património mundial em 1999.

Mattia em Punta Norte, Península Valdés, Argentina. Autor e Copyright Marco Ramerini

Mattia em Punta Norte, Península Valdés, Argentina. Autor e Copyright Marco Ramerini

A entrada básica para a península é a cidade portuária de Puerto Madryn, que fica a 50 km a sudoeste do istmo, que liga a península com o continente. O único lugar desta península é a localidade turística de Puerto Pirámides, uma pequena povoação de 500 habitantes, nomeado segundo as formações rochosas piramidais, que são encontradas nos seus arredores. Fora de Puerto Pirámides existem apenas trinta fazendas, que tenham como actividade principal a criação de ovelhas.

As costas da península são caracterizadas por praias, recifes, bancos de areia e rochas. As costas são lavadas pelas águas do Golfo de San José e do Golfo San Matias ao norte, pelo Golfo Nuevo ao sul e pelo Oceano Atlântico a leste. Esta pluralidade de correntes e ambientes marinhos favorecem a formação duma grande variedade e diversidade de flora e fauna, que faz a Península Valdés um dos lugares mais interessantes do mundo para observar a natureza em todos os seus aspectos.

Punta Pirámide, Península Valdés, Argentina. Autor e Copyright Marco Ramerini

Punta Pirámide, Península Valdés, Argentina. Autor e Copyright Marco Ramerini

No centro do istmo na entrada da península encontra-se o interessante centro de visitantes (Centro de Visitantes Istmo Carlos Ameghino), onde pode ler sobre o que há para ver na península e onde vai encontrar informações sobre a história, a flora e a fauna da região. Não muito longe do Centro de Visitantes fica a pequena Isla de los Pájaros. A ilha não pode ser visitada, mas há locais fixados com binóculos, de onde pode admirar as aves, que povoam numerosos lugares. –

Os locais mais populares da península são aqueles, onde existem grandes colónias de mamíferos marinhos. Na extremidade norte da Península na Punta Norte encontra-se uma importante colónia de lobos marinhos e de elefantes marinhos. É também o ponto em que as orcas atacam na maré alta os animais da colónia, tentando pegar alguns com a ajuda das ondas. O melhor período para vê-los é entre fevereiro e maio. A condição essencial é que há maré alta.

Mara ou lebre-patagônica, Península Valdés, Argentina. Autor e Copyright Marco Ramerini

Mara ou lebre-patagônica, Península Valdés, Argentina. Autor e Copyright Marco Ramerini

No meio da costa atlântica da península há um outro lugar para visitar. Trata-se da Caleta Valdés, um belo trecho de costa, onde há uma pequena colónia de pingüins. Na Punta Cantor vizinha encontra-se uma colónia de elefantes marinhos. Mais ao sul está a Punta Delgada, onde há uma outra grande colónia de elefantes marinhos. Perto de Puerto Pirámides um sítio para ver é a Punta Pirámide, que tem uma costa com penhascos altos com vista para o mar, onde há uma colónia de leões marinhos e aves marinhas. Aqui pode observar as baleias.

Texto português corrigido por Dietrich Köster.

banner
Siga-nos no Facebook
Mantenha-se informado sobre Guia Viagem