Home / Europa / Bélgica / Dinant: a cidade do inventor do saxofone
Dinant, Bélgica. Autor Marc Ryckaert. Licensed under the Creative Commons Attribution
Dinant, Bélgica. Autor Marc Ryckaert

Dinant: a cidade do inventor do saxofone

Dinant com 14.000 habitantes é uma vila na província de Namur na Valónia, localizada a 15 km da fronteira com a França e 30 km ao sul de Namur na margem direita do Mosa (Meuse).

O primeiro documento histórico, que menciona Dinant risale ao século VII. Mais tarde foi erguido um castelo e a partir do século XI a vila, graças à sua localização estratégica e à construção duma ponte de pedra sobre o rio Mosa, teve um rápido desenvolvimento, tornando-se um dos 23 “bonnes villes” (grandes cidades) do Bispado de Lieja (Liège).

A cidade tornou-se importante do ponto de vista comercial e no século XIV foi um importante centro do processamento de cobre, especializado na fabricação de objetos de bronze, chamados “dinanderies”.

Hoje a vila é um dos destinos turísticos mais importantes da região das Ardenas. A Dinant nasceu em 1814 Adolphe Sax, o fabricante de instrumentos musicais e inventor do saxofone.

DINANT ATRAÇÕES TURÍSTICAS: QUE VER A DINANT

Dinant é uma cidade caracterízada pela sua posição entre o rio e o penhasco rochoso (Rocher), que a domina. Fora da cidade fica a característica “Rocher Bayard”, um bloco de pedra calcária completamente isolado do grupo de rocha circundante, provavelmente formado após a explosão, causada pelas tropas de Luís XIV para abrir uma passagem durante o cerco da cidade em 1675.

O mais importante monumento no centro da cidade é a Igreja da Colegiada de Nossa Senhora (Eglise Collégiale de Notre Dame), construída inicialmente no estilo românico do século X, que mais tarde foi reconstruída no século XIII no estilo gótico após o colapso duma parte da montanha em cima da igreja.

Mais tarde foi adicionada a torre distintiva de 68 metros de altura com a cúpula particular de cebola. A colegiada preserva a construção original românica do portal de 1175. Entre as obras de arte conservadas há uma pia batismal de 1472 e uma grande janela do transepto do século XV, onde estão representadas cenas bíblicas.

No penhasco (Rocher) de 100 metros de altura acima da cidade está a Citadela (Citadelle de Dinant), construída no século XI, que controlava a passagem de mercadorias no vale do Mosa, reconstruída e ampliada em 1530 pelos bispos de Liège. Foi destruída pelas tropas francesas em 1703. A fortaleza recebeu sua aparência atual após a sua reconstrução pelos neerlandeses em 1818-1821. É o lar dum museu histórico interessante.

Dinant, Bélgica. Autor Marc Ryckaert. Licensed under the Creative Commons Attribution

Dinant, Bélgica. Autor Marc Ryckaert

Há muitos castelos na área: Localizado ao longo do curso do Mosa entre Dinant e Hastière, o Castelo e os Jardins de Freyr (Château et Jardins de Freyr) são uma magnífica residência renascentista, que no século XVIII tornou-se a residência ducal, lar de belos jardins com laranjal, 6 km de labirinto com ruas arborizadas e um miradouro. A Molignée perto da Abadia de Maredsous fica o castelo de Ferme de Falaën do século XVII (Château-Ferme de Falaën). O castelo abriga o Museu das confrarias gastronómicas de Valónia e Bruxelas. Em Celles-Houyet encontra-se o castelo de conto de fadas de Vêves (Château de Vêves), construído pela família Beaufort entre os séculos XIII e XV. O castelo tem 5 torres e no magnífico interior conserva mobiliário do século XVIII, porcelana e objetos históricos.

Um outro castelo de conto de fadas de origem medieval é o de Spontin (Château de Spontin). Na área há ruínas evocativas de castelos e fortificações. Entre eles são notáveis ao longo das margens do rio Mosa a 5 km ao norte de Dinant as ruínas do Castelo de Poilvache, um dos maiores castelos medievais da área. O castelo foi abandonado depois da sua distruição em 1430, apresentando hoje ruínas pitorescas.

Não muito longe de Poilvache em Bouvignes-sur-Meuse encontram-se as ruínas do Castelo de Crèvecoeur, cujas ruínas datam do século XIV, oferecendo uma bela vista sobre o vale do Mosa. As ruínas do Château Fort de Montaigle, um castelo construído entre os séculos XIII e XVI, está localizado sobre um esporão rochoso na confluência dos Molignee e Flavion. É uma das mais impressionantes ruínas de castelos aa área, abrigando um museu arqueológico.

Edifícios religiosos na área: Um pouco fora da cidade de Dinant fica a Abadia de Notre Dame de Leffe, originalmente construída em 1152 e destruída várias vezes e reconstruída nos séculos XVII e XVIII. Hoje é famosa pela cerveja de abadia e outros produtos tradicionais. No subúrbio de Foy-Notre-Dame encontra-se a Igreja de Foy-Notre-Dame, construída em 1623 no local onde foi descoberto em 1609 uma estátua da Virgem Maria, venerada mais tarde por seus milagres. A poucos quilómetros de distância de Dinant está situada a cidade de Hastière, onde há a Igreja românica da Abadia d’Hastière, um edifício românico bonito, construído entre 1033 e 1035. No interior vai encontrar as barracas do século XIII, afrescos do século XIII, inúmeras estátuas e lápides e uma cripta com graffiti do século XI, sarcófagos merovíngios e as abadias beneditinas de Maredret, fundada em 1893, e Maredsous, fundada em 1872.

De Dinant pode também fazer passeios de barco no Mosa ou ao longo do Lesse e passeios turísticos no teleférico para a Torre Montfort.

QUE VER: OS MUSEUS DE DINANT

Na Cidadela de Dinant encontra-se o Musée d’Armes com uma coleção de armas do século XIX e da Primeira Guerra Mundial, bem como armas mais antigas. A Leffe, um subúrbio de Dinant, fica o Museu “Histoire de Leffe”, dedicado à história da cerveja Leffe.

A Haut-le-Wastia fica o “Musée du Souvenir, Bataille de la Meuse, Mai 1940”, dedicado à Batalha do Mosa em 1940. Um novo museu na Maison Espagnole em Bouvignes é a Maison du Patrimoine Médiéval Mosan, um museu dedicado ao património histórico e cultural do Vale do Mosa.

Outros museus incluem: O Musée du Bois et de la Vie Rurale, o Musée des Confréries Gastronomiques-Château-Ferme de Falaën e o Musée Archéologique des ruines de Montaigle, o Musée des Crêtes Sauvages, o Musée du Train Miniature (Museu dos comboios em miniatura), o Gambrinus Drivers’ Museum, dedicado aos camiões de cervejaria, o Musée du Vieil Outil e o Museu da Iluminação Bouvignes.

Dinant, Bélgica. Autor Jean-Pol GRANDMONT. Licensed under the Creative Commons Attribution

Dinant, Bélgica. Autor Jean-Pol GRANDMONT

QUANDO IR: O CLIMA DE DINANT

O clima de Dinant é um clima continental com extrema variabilidade, uma precipitação em todos os meses do ano, com invernos moderadamente frios e verões frescos.

As temperaturas mínimas de inverno variam entre -1°C e +1°C e a temperatura máxima varia entre 5°C e 6°C. No verão as temperaturas máximas variam entre 19°C e 22°C, enquanto no verão a temperatura mínima varia entre 11°C e 12°C.

A precipitação anual é de 825 mm.

Texto português corrigido por Dietrich Köster.

DINANT TABELAS CLIMÁTICAS

DINANT (107 metros)
Mês Temp. mín. média (°C) Temp. máx. média (°C) Precip. (mm) Dias de precip.
Janeiro -1 5 66
Fevereiro 0 6 53
Março 2 9 74
Abril 4 12 58
Maio 8 17 71
Junho 11 19 79
Julho 12 22 76
Agosto 12 22 64
Setembro 10 19 58
Outubro 7 14 71
Novembro 3 9 79
Dezembro 1 6 76
ANO 825
banner
Siga-nos no Facebook
Mantenha-se informado sobre Guia Viagem