Home / Ásia / Irã / Naqsh-e Rajab: quatro baixos-relevos belos da era sassânida
Naqsh-e Rajab, Irã. Autor e Copyright Marco Ramerini
Naqsh-e Rajab, Irã. Autor e Copyright Marco Ramerini

Naqsh-e Rajab: quatro baixos-relevos belos da era sassânida

Naqsh-e Rajab é um pequeno sítio arqueológico impressionante, localizado a poucos quilómetros ao norte da cidade imperial espetacular de Persépolis e menos dum quilómetro ao sul do sítio de Naqsh-e Rustam, onde estão as sepulturas escavadas na rocha dos reis aquemênidas. No Naqsh-e Rajab existem numa parede de pedra calcária quatro baixos-relevos da era sassânida. Juntamente com o sítio arqueológico de Naqsh-e Rustam o sítio de Naqsh-e Rajab está incluído na lista provisória da UNESCO para tornar-se um local do património mundial.

Em frente à entrada o primeiro baixo-relevo remonta ao fundador do Império Sassânida, Ardashir I o unificador, que governou o império entre 224 d.C e 240 d.C. O baixo-relevo mostra Ardashir I, que recebe o anel de realeza por Ahura Mazda. Ambas as personagens estão retas e o rei recebe o anel de realeza pelas mãos de Deus. Entre eles encontram-se duas figuras de pequena escala: Um é o príncipe Bahram, sobrinho do rei e o outro é Izad Bahram, uma deidade iraniana de guerreiros, que aparece sob a forma helenística de Hércules. Atrás do rei há um alto funcionário com um mata-moscas e o herdeiro do trono, o príncipe Shapur.

Shapur I, o Grande recebe o anel de realeza por Ahura Mazda, Naqsh-e Rajab, Irã. Autor e Copyright Marco Ramerini.

Shapur I, o Grande recebe o anel de realeza por Ahura Mazda, Naqsh-e Rajab, Irã. Autor e Copyright Marco Ramerini.

Shapur I a cavalo, seguido por membros de sua família e os mais altos dignitários do Estado, Naqsh-e Rajab, Irã. Autor e Copyright Marco Ramerini

Shapur I a cavalo, seguido por membros de sua família e os mais altos dignitários do Estado, Naqsh-e Rajab, Irã. Autor e Copyright Marco Ramerini

À esquerda do baixo-relevo, representando a investidura de Ardashir I, existe um pequeno baixo-relevo, em que é representado o busto de Kartir, um importante sacerdote do primeiro período sassânida. Uma longa inscrição em língua persa média descreve a ascensão ao poder do sacerdote durante os reinados de Shapur I (240 d.C. – 270 d.C.), de Hormizd I (270 d.C. – 271 d.C.) e de Bahram I (271 d.C. – 274 d.C.).

Um segundo baixo-relevo, localizado na parede para a direita do baixo-relevo da investidura de Ardashir I, representa a investidura dum rei. Trata-se do sucessor de Ardashir I, o rei Shapur I, o Grande (240-270 d.C.), que recebe o anel de realeza por Ahura Mazda. Ambas as personagens são representadas como montar um cavalo. Este relevo é bastante danificado, mas o seu trabalho é excelente.

No centro o baixo-relevo da investidura de Ardashir I, à esquerda o baixo-relevo mais pequeno em que é representado o busto de Kartir, Naqsh-e Rajab, Irã. Autor e Copyright Marco Ramerini

No centro o baixo-relevo da investidura de Ardashir I, à esquerda o baixo-relevo mais pequeno em que é representado o busto de Kartir, Naqsh-e Rajab, Irã. Autor e Copyright Marco Ramerini

Shapur I está também representado num outro baixo-relevo, situado na parede da extremidade esquerda. Aqui Shapur I está a cavalo, seguido por membros de sua família e pelos mais altos dignitários do Estado. Todas essas personagens estão representadas em pé e apenas o rei está a cavalo. Uma inscrição trilingue no cavalo de Shapur I permite a identificação do rei, enquanto as outras personagens só podem ser identificadas através dos símbolos presentes nos seus cocares.

Texto português corrigido por Dietrich Köster.

dealform 336x280
banner
Siga-nos no Facebook
Mantenha-se informado sobre Guia Viagem