Home / Europa / França / Bourges: uma Catedral gótica majestosa
Bourges, Centro, França. Author Wladyslaw Sojka. Licensed under the Creative Commons Attribution-Share Alike
Bourges, Centro, França. Author Wladyslaw Sojka

Bourges: uma Catedral gótica majestosa

Bourges é uma cidade de 75.000 habitantes na região Centro da França e localidade principal do departamento de Cher, localizada no Canal du Berry 220 km ao sul de Paris. Era a capital da região histórica de Berry. A cidade tradicional está localizada numa colina na borda da planície, cercada por ramos dos rios Yèvre e Auron. Bourges era um antigo assentamento dos gauleses Biturigi (daí o nome da cidade), que teve aqui seu capital Avaricum. Durante as Guerras da Gália foi sitiada por Júlio César, que conquistou a cidade após um longo cerco.

O núcleo interno da cidade com ruas em rectángulos é o assentamento galo-romana original, existindo partes das muralhas com fileiras de tijolos daquela altura. Na Idade Média a cidade desenvolveu-se nos flancos da montanha, onde foi construida a segunda muralha no século XII. Bourges era a sede dum visconde e brevemente a capital do Ducado efémero de Berry. A partir de 1100 sob o domínio do rei da França a cidade de Bourges adquiriu uma importância estratégica e vivenciou um periodo de prosperidade.
Em 1992 a UNESCO incluiu a Catedral de Bourges na lista do Património mundial da Humanidade.

ATRAÇÕES TURÍSTICAS: O QUE VER EM BOURGES

A principal atração de Bourges é a majestosa catedral gótica de St-Etienne, que em 1992 foi listada como Património da Humanidade por causa da expressão mais pura do gótico francês.

A Catedral de St-Etienne foi construída a mando de Dom Henri de Sully entre 1195 e 1255 para aumentar a autoridade do arcebispo da cidade, o primaz da Aquitânia.

Bourges, Centro, França. Author Nicolas Bochenek. Licensed under the Creative Commons Attribution

Bourges, Centro, França. Author Nicolas Bochenek

A catedral enorme com uma planta sem transepto tem uma grande janela e cinco portais. O portal central muito rico é esculpido na luneta e no arquitrave com o motivo do Juízo Final de 1270.

O interior tem uma nave central e quatro naves e tem uma colecção excepcional de vitrais do século XIII. São interessantes também as capelas dispostas ao longo dos corredores exteriores, incluindo as de Jacques Coeur com um vitral do século XV.

A cripta contém o túmulo do Duque Jean de Berry por Jean de Cambrai do início do século XV. O jardim da Arquidiocese, localizado no sopé da catedral, oferece uma magnífica vista sobre o monumento.

Após a Catedral o outro edifício fino da cidade é o Palácio de Jacques Coeur, uma obra-prima do gótico civil, terminada em 1450. Do lado oeste apresenta uma fachada austera como um castelo feudal, enquanto do lado leste encontra-se uma fachada elegante aristocrática urbana.

Outros edifícios notáveis da cidade são: o Palácio Lallemant, iniciado em 1490 e concluído nos anos 1515-1518, sendo um exemplo significativo do início do Renascimento francês. É agora o Museu de Artes Decorativas (Musée des Arts Décoratifs). No interior a capela com um magnífico tecto de caixotões, esculpidas com motivos religiosos e simbólicos, é interessante.

O Palácio de Echevins é um edifício gótico flamejante, erguido no final do século XIV. Era a prefeitura durante três séculos e é agora o Museu Estève.

Entre as áreas verdes pode-se mencionar: Les Marais, uma antiga região pantanosa recuperada e atravessada por inúmeros canais, abrangendo 135 hectares a uma curta distância do centro da cidade e o Jardim de Prés-Fichaux, um jardim no estilo de Art Déco com belas fontes, lagos e um jardim de rosas.

Museus: Entre os museus de Bourges devem ser reportados: o Museu Berry de Artes e Tradições Populares (Musée du Berry, Arts et Traditions Populaires), localizado no Palácio Cujas, abrigando coleções arqueológicas galo-romanas e egípcias, artes medievais e artes folclóricas. O Museu de Artes Decorativas (Musée des Arts Décoratifs) no Palácio Lallemant, que abriga uma coleção de móveis com intarsia e laminado da laca chinesa, tapeçarias dos séculos XVI e XVII, objetos de arte, pinturas do século XV ao século XVIII. O Museu do Palácio dos Échevins (Musée Estève no Hôtel des Échevins) abriga as obras do pintor contemporâneo Maurice Estève (1904-2001). O Museu Escolar (Musée de l’école) expõe materiais educativos, tais como ábacos, mesas, cadeiras, canetas, placas e réguas. Outros museus incluem o Museu dos melhores artesãos da França (Musée des Meilleirs Ouvriers de France) e o Museu de História Natural (Musée d’Histoire Naturelle).

De interesse ao redor da cidade: Uma excursão ao longo da chamada rota do vinho, uma faixa de 170 km, passando pela zona rural com as vinhas de Sancerre, Menetou Salon, Quincy, Reuilly, Chateaumeillant e as colinas de Gien.

O clima de Bourges.

Texto português corrigido por Dietrich Köster.

banner
Close
Inscreva-se no nosso canal YOUTUBE
Se você gosta de viajar, inscreva-se no nosso canal de viagens YOU TUBE:
Siga-nos no Facebook
Mantenha-se informado sobre Guia Viagem