Home / América do Sul / Bolívia / Bolívia: paisagens e populações multicoloridas
La Paz, Bolívia. Author and Copyright Nello and Nadia Lubrina
La Paz, Bolívia. Author Nello and Nadia Lubrina

Bolívia: paisagens e populações multicoloridas

Bolivia (Estado Plurinacional de Bolivia/Estado Plurinacional da Bolívia) é uma república presidencial localizada no centro-oeste da América do Sul. O país não tem litoral e é delimitado a norte e a leste pelo Brasil, a sul pela Argentina e pelo Paraguai e a oeste pelo Chile e pelo Perú.

Encravada entre o Trópico de Capricórnio e os 10° paralelo sul a Bolívia tem uma ampla diversidade de paisagens: as zonas ocidentais são caracterizadas pelo planalto boliviano e da Cordilheira dos Andes, enquanto as planícies orientais são formadas pela floresta Amazônica e pelo Chaco.

O planalto boliviano tem uma altura média de 3.700 metros e é cercado duma parte pela Cordilheira Ocidental. Ao longo da fronteira com o Chile existe a montanha mais alta do país: o Nevado de Sajama, que tem uma altitude de 6.542 metros. – Doutra parte o planalto é cercado pela Cordilheira Oriental, que na Cordilheira Real excede 6.000 m pelos picos do Illampu com 6.485 m e do Illimani com 6.322 metros.

Mapa da Bolívia

Mapa da Bolívia

O planalto é coberto por lagos, incluindo os lagos Poopó com 2.800 km² e Titicaca com 8.300 km². Este último é partilhado entre a Bolívia e o Perú, situado a 3.810 metros de altitude. É o maior lago da América do Sul e o lago navegável mais alto do mundo. No sul-oeste do planalto é o Salar de Uyuni, um enorme deserto de sal com 12.000 km², situado a 3.650 metros de altura. Ele representa a maior extensão de sal do mundo. Três quintos do território boliviano são formados pela planície da floresta amazônica e do Chaco. Nessas áreas são os principais rios do país: o Beni e o Mamoré, afluentes do Amazonas, através do rio Madeira e o Pilcomayo, que vai para o Paraná através do rio Paraguai.

A Bolívia é para o rendimento per capita um dos países mais pobres da América do Sul. Esta realidade contrasta com a grande riqueza de recursos naturais no seu território. O negócio da mineração é a principal fonte de riqueza da Bolívia. São extraídos uma grande quantidade de estanho – a Bolívia encontra-se entre os principais exploradores do mundo – , ouro, prata, chumbo, cobre, bismuto, zinco, tungstênio, antimônio, gás natural e petróleo.

Para o mercado doméstico a criação de animais como bovinos, suínos, ovinos, aves, lhamas e alpacas e a agricultura com cevada, aveia, batata, milho, arroz, trigo, café, mandioca, laranjas, bananas e algodão são importantes. Mas a cultura mais difundida é a coca, que é amplamente consumida pelos índios, o que representa a principal fonte de renda para uma grande parte da população camponesa. Graças às belas paisagens naturais do planalto andino, às cidades coloniais e a intacta cultura da população indígena o potencial turístico do país é considerável.

Texto português corrigido por Dietrich Köster. 

  • Superfície: 1.098.581 km²: área arável 2,2%, prados e pastagens 24,1%, florestas e arbustos 52,8%, terras incultas e improdutivas 20,9%.
  • População: 9.119.000 (situação em 2007): ameríndios 55%, mestiços (descendentes de europeus e ameríndios) 30%, europeus 15%.
  • Capital: La Paz (administrativa), Sucre (constitucional e judicial).
  • Língua oficial: As línguas oficiais são o espanhol, o aymará e o quéchua. Fala-se o guaraní.
  • Religião: Católicos 95%, Protestantes 5%.
  • Moeda: Boliviano (BOB)
  • Fuso horário: UTC-4.

banner
Siga-nos no Facebook
Mantenha-se informado sobre Guia Viagem