Home / África / Gana / Gana: a Costa do Ouro e o Império Ashanti
Forte Gross Friedrichsburg, Gana. Autor Obruni. Licensed under the Creative Commons Attribution
Forte Gross Friedrichsburg, Gana. Autor Obruni

Gana: a Costa do Ouro e o Império Ashanti

Gana é um país da África Ocidental com vista para o Golfo da Guiné, anteriormente conhecido como a Costa do Ouro. Era uma colônia britânica incluindo o território sob tutela das Nações Unidas Togolândia até 1957. O território de Gana tem visto o desenvolvimento de muitos reinos e impérios africanos. O mais poderoso foi o Império Ashanti. Suas costas eram exploradas pelos navegadores portugueses no século XV e foi aqui que em 1482 os portugueses construíram o primeiro assentamento europeu no Golfo da Guiné: O forte de São Jorge da Mina, localizado perto da atual vila de Elmina. O assentamento de comércio tornou-se importante para o comércio de ouro, que veio aqui a partir das minas localizadas no interior.

Nos séculos seguintes a costa de Gana foi o palco de batalhas entre os Estados europeus, que buscavam controlar o novo comércio lucrativo de escravos. A Costa do Ouro viu a construção ao longo da costa de dezenas de fortalezas e castelos pelos portugueses, neerlandeses, britânicos, suecos, brandenburgueses (alemães), franceses e dinamarqueses, muitas vezes passadas de mão duma potência colonial à outra. Esta situação resultou na abolição do tráfico de escravos e com o domínio inglês ao longo da costa e com a extensão de seu controle, mesmo no interior do país, apesar dos dinamarqueses e dos neerlandeses mantiveram suas bases em Gana até o final do século XIX.

Gana reflete hoje as fronteiras da colônia britânica da Costa do Ouro incluindo o antigo território sob tutela das Nações Unidas Togolândia, que estende-se com uma costa baixa e arenosa, com muitas lagoas por 500 km ao longo do Oceano Atlântico e do Golfo da Guiné. Ao longo da costa estão ocasionalmente promontórios isolados como o Cabo das Três Pontas (Three Points Cape), que é o ponto mais ao sul do país.

Mapa do Gana

Mapa do Gana

O país consiste principalmente de terra plana e planaltos ondulantes até as áreas mais altas do país com alturas de 300 metros. Apenas no platô de Kwahu (Kwahu Plateau), localizado ao noroeste de Acra, são atingidos 788 metros de altura. Devido às fortes chuvas, que caracterizam todo o território de Gana, a rede fluvial é muito bem desenvolvida. Entre os rios mais importantes é o Volta, que é formado pela união do Volta Branco e do Volta Preto. Uma grande parte do curso do rio é hoje ocupado pelo lago Volta, um lago artificial, criado após a construção da barragem de Akosombo. O Lago Volta, que mede 8.502 quilómetros quadrados, é o maior lago artificial do mundo pela superfície.

Gana consiste essencialmente de três tipos de vegetação: Na costa estende-se um cinturão de savana costeira de algumas dezenas de quilómetros de profundidade. Ao norte desta zona encontra-se a uma profundidade de várias centenas de quilómetros a floresta tropical. No final da floresta na fronteira com o Burkina Faso estende-se a savana. O país produz e exporta quantidades significativas de petróleo e de gás natural e é entre os países produtores mais importantes do mundo de ouro e de diamantes. Entre os produtos agrícolas o cacau é o mais importante.

Texto português corrigido por Dietrich Köster.

  • Área: 238.535 km²: terras aráveis 18,1%, prados e pastagens 35,2%, florestas e arbustos 40,2%, terras incultas e improdutivas 6,5%
  • População: 27.000.000 (censo de 2014), Grupos étnicos: Akan 47.5%, Dagbani/Mole 16.6%, Ewe 13.9%, Ga-Adangbe 7.4%, Gurma 5.7%, Guan/Gonja 3.7%, Gurunsi 2.5%, Bissa/Mande 1.1%, outros 1.6%.
  • Capital: Acra.
  • Língua oficial: A língua oficial é o inglês. Em Gana são faladas mais de cem línguas étnicas.
  • Religião: cristã 71,2%, muçulmana 17,6%, crenças indígenas 5,2%.
  • Moeda: Cedi (GHS)
  • Fuso horário: UTC

banner
Close
Inscreva-se no nosso canal YOUTUBE
Se você gosta de viajar, inscreva-se no nosso canal de viagens YOU TUBE: