Home / África / Quénia / Quénia: desertos, montanhas, lagos e savanas
Tsavo East National Park, Quénia. Author Simone Roda. Licensed under the Creative Commons Attribution
Tsavo East National Park, Quénia. Author Simone Roda

Quénia: desertos, montanhas, lagos e savanas

Quênia (Jamhuri ya Kenya) é uma república presidencial da África Central e Oriental. O país é banhado pelo Oceano Índico ao sudeste, delimitado a sul pela Tanzânia, a oeste pelo Uganda, ao noroeste pelo Sudão do Sul, ao norte pela Etiópia e ao nordeste pela Somália.

Quênia tem várias regiões naturais: Ao longo da costa do Oceano Índico é uma área de baixas planícies e no nordeste entre o Lago Turkana e a Somália estende-se um planalto de estepe desértico com uma altitude de 800 metros.

Mais ao sul encontra-se a grande depressão do Vale do Rift e o planalto vulcânico das regiões centrais. A altitude é acima de 2.000 metros, culminando nos 5.199 metros do Monte Quênia, a montanha mais alta do Quênia. É a montanha mais alta da África depois do Kilimanjaro.

Diani Beach, Mombasa, Quénia. Author Cristopher T Cooper. No Copyright

Diani Beach, Mombasa, Quénia. Author Cristopher T Cooper

O Grande Vale do Rift desenvolve-se no norte do país, formando a depressão do lago Turkana (7.100 km²), enquanto para o sul continua com os lagos Baringo, Hannington, Nakuru, Magadi e Natron.

Em torno da depressão do Grande Vale do Rift sobem o Mau Escarpment com 3.099 m e a Aberdare Range, uma cadeia montanhosa, localizada a oeste do Monte Quênia no centro de Quénia, que atinge 3.995 metros com o Monte Lesatima.

Ao longo da fronteira com o Uganda a nordeste do Lago Victoria fica o cone vulcânico do Monte Elgon com 4.321 metros. Na fronteira entre o Quénia, o Uganda e a Tanzânia a uma altura de mais de 1.100 metros acima do nível do mar fica o lago Victoria, do quai apenas uma pequena parte pertence ao território queniano. Este lago é com uma área de 69.490 quilômetros quadrados o maior dos lagos africanos.

Mapa do Quénia

Mapa do Quénia

Os rios do país são pequenos. Os principais são os rios Tana e Galana, que desaguam no Oceano Índico.

A economia queniana é sobretudo baseada na agricultura. São cultivados chá, tabaco, piretro, milho, trigo, sisal, café, mandioca, algodão, bananas, cana de açúcar, ananás. Importante é também a criação de bovinos, ovinos, aves, caprinos e suínos e a exploração de madeira. Os recursos minerais são escassos.

Entre as atividades industriais há principalmente as atividades relacionadas à transformação de produtos agrícolas e pecuários como refinarias de açúcar, cervejarias, fábricas de tabaco, moinhos, o processamento de couros e peles, fábricas de tratamento do algodão. Existem também as indústrias siderúrgica, química e petroquímica. Uma importância considerável é coberta pelo sector do turismo pela presença de belas praias ao longo da costa do Oceano Índico e de safaris para a observação de animais selvagens nos vários parques nacionais.

Texto português corrigido por Dietrich Köster. 

  • Área: 582.646 km²: terras aráveis 7,8%, prados e pastagens 36%, florestas e arbustos 28,9%, terras incultas e improdutivas 26,6%
  • População: 34.700.000 em 2006: Kikuyu 22%, Luhya 14%, Luo (Kenya) 13%, Kalenjin 12%, Kamba 11%, Kisii 6%, Meru 6%, outras tribos africanas 15%, asiáticos, europeus e árabes 1%
  • Capital: Nairóbi.
  • Língua oficial: Os idiomas oficiais são o inglês e o suaíli. No país falam-se várias línguas indígenas.
  • Religião: cristã 78% (protestante 45% e católica 33%), crenças indígenas 10%, muçulmana 10%
  • Moeda: Xelim queniano (KES).
  • Fuso horário: UTC+3

banner
Close
Inscreva-se no nosso canal YOUTUBE
Se você gosta de viajar, inscreva-se no nosso canal de viagens YOU TUBE: