Home / Europa / Itália / Milão: o motor económico e industrial da Itália
Galleria Vittorio Emanuele II, Milão, Itália. Autore e Copyright Marco Ramerini
Galleria Vittorio Emanuele II, Milão, Itália. Author Marco Ramerini

Milão: o motor económico e industrial da Itália

Milão (Milano) com 1.350.000 habitantes e 7,4 milhões de residentes na área metropolitana é a capital industrial, comercial e financeira da Itália e é um dos mais importantes centros comerciais e financeiros do mundo.

Fundada pelos celtas insubres – provavelmente em 396 a.C. – foi ocupada pelos romanos em 222 a.C. e definitivamente em 196 a.C. Nos tempos imperiais experimentou um rápido desenvolvimento e no início do século IV o imperador residia lá. Repetidamente saqueada durante as invasões bárbaras perdeu o seu papel como capital, primeiramente a favor de Ravenna e em seguida a favor de Pavia.

No século XII Milão tornou-se um município livre. Em 1162 Frederico I Barbarossa arrasou Milão até o chão. A partir de 1311 os Visconti governaram Milão com o título de vigários imperiais, quer dizer duques desde 1395 com Gian Galeazzo. Nos séculos XIV e XV Milão expandiu seu domínio sobre a maioria das regiões do norte da Itália até o Mar da Ligúria e as fronteiras da Toscana.

Duomo, Milão, Itália. Autore e Copyright Marco Ramerini

Duomo, Milão, Itália. Author Marco Ramerini

Quando Filippo Maria Visconti morre sem herdeiros o confronto na sucessão foi ganhada por Francesco Sforza. O senhorio da família, que se estenderá até 1535, permitia um período de paz e de prosperidade económica e cultural. Em 1540 Milão caiu sob o domínio espanhol.

Em 1713 a cidade tornou-se um domínio da Áustria após a Guerra de Sucessão espanhola. Milão vivenciou uma rápida recuperação, impulsionada pelas reformas de Maria Teresa e a presença duma liderança ativa e uma vitalidade dos seus centros culturais. Na Itália unida Milão tornou-se a capital económica do país em 1859.

O transporte público em Milão: Milão tem um sistema de metro, que estende-se por mais de 80 km com 3 linhas (M1 – vermelho, M2 – verde e M3 – amarelo). Existe também um serviço de metro ligeiro conhecido como “Metro S. Raffaele”, ligando o Hospital San Raffaele com a estação de metro de Cascina Gobba (M2). Milão tem também uma extensa rede de eléctricos com 20 linhas, que estende-se por mais de 286 km. Vasta é também a rede do sistema de autocarros com 93 linhas de autocarro com uma extensão de 1.070 km.

Texto português corrigido por Dietrich Köster. 

banner
Close
Inscreva-se no nosso canal YOUTUBE
Se você gosta de viajar, inscreva-se no nosso canal de viagens YOU TUBE:
Siga-nos no Facebook
Mantenha-se informado sobre Guia Viagem