Home / Oceania / Nova Caledónia / O Centro Cultural projetado por Renzo Piano em Nouméa na Nova Caledónia
Centro Cultural Tjibaou, Noumea, Nova Caledônia. Autor Fanny Schertzer. Licensed under the Creative Commons Attribution-Share Alike
Centro Cultural Tjibaou, Noumea, Nova Caledônia. Autor Fanny Schertzer

O Centro Cultural projetado por Renzo Piano em Nouméa na Nova Caledónia

Apenas 10 minutos de carro do centro de Nouméa na península de Tina encontra-se o Centro Cultural Tjibaou futurista, projetado pelo arquiteto italiano Renzo Piano. É um projeto arquitetônico, que combina as tradições canacas com o estilo contemporâneo.

O centro cultural ocupa uma área de 8 hectares, mas as instalações tem uma área de 6.700 m². Ele é formado por 10 estilizadas “grandes casas” (cases) canacas, formando três aldeias distintas. As instalações são construídas com madeira africana Iroko e o edifício mais alto atinge uma altura de 28 metros. As 10 “grandes casas” estilizadas canacas estão unidas por uma passarela coberta, que lembra as ruas das aldeias cerimoniais tradicionais canacas. A forma das estruturas incorpora os famosos pinheiros colunares (Araucaria Columnaris), a árvore-príncipe da Nova Caledónia.

A primeira aldeia, composta por 4 instalações de vela, é o lar dum quarto com uma série de objetos de arte canaca do Musée de l’Homme de Paris, uma coleção de arte contemporânea canaca e do Pacífico Sul, de apresentações audiovisuais da cultura canaca e um auditório. Na segunda aldeia, composta de 3 instalações de vela, encontra-se a biblioteca dos média e uma exposição de arte contemporânea. A terceira aldeia é composta de 3 estruturas de vela, tem uma sala dedicada à memória de Jean-Marie Tjibaou, o líder histórico do povo canaco, assassinado em 1989, uma área para conferências e uma sala dedicada à ilustração do projeto arquitetônico do centro cultural.

Casa Kanaka, Centro Cultural Tjibaou, Noumea, Nova Caledônia. Autor Fanny Schertzer. Licensed under the Creative Commons Attribution-Share Alike

Casa Kanaka, Centro Cultural Tjibaou, Noumea, Nova Caledônia. Autor Fanny Schertzer

Fora do complexo um caminho pedonal atravéssa o jardim entre muitas espécies de plantas locais e os passos do primeiro ser humano (Téâ Kanaké) de cultura canaca, explica crenças canacas sobre o nascimento do mundo, começando com o nascimento de seres vivos, a terra dos antepassados, a terra dos espíritos e o renascimento. Numa área do jardim há também três “grandes casas” (cases) canacas tradicionais, que representam a arquitetura das três áreas da Nova Caledónia: As Ilhas Lealdade, o norte da Grande Terre e o sul da Grande Terre.

Horários: O Centro Cultural está aberto ao público de terça a domingo das 09.00 às 17.00. Fechado as segundas-feiras. Taxa de entrada: 500 CFP. A entrada é gratuita para as crianças menores de 18 anos e para os maiores de 65 anos.

Texto português corrigido por Dietrich Köster.

banner
Siga-nos no Facebook
Mantenha-se informado sobre Guia Viagem