Home / Europa / Alemanha / Bamberga (Bamberg): a Roma da Francônia
Bamberga (Bamberg), Baviera, Alemanha. Autor Alan Bruce (Qole Pejorian). Licensed under the Creative Commons Attribution
Bamberga (Bamberg), Baviera, Alemanha. Autor Alan Bruce (Qole Pejorian)

Bamberga (Bamberg): a Roma da Francônia

Bamberga (Bamberg) com 70 mil habitantes é uma cidade da Baviera na Francônia superior no rio Regnitz perto da confluência com o rio Meno a uma altitude de 240 metros acima do nível do mar. A cidade é de origem medieval. Por volta do ano mil tornou-se a residência dos duques de Baviera e em seguida a capital do principado eclesiástico do mesmo nome até 1802, quando tornou-se parte do Reino da Baviera.

O período de maior florescimento da cidade foi o Renascimento, durante o qual Bamberga foi um importante centro de cultura e arte e foi nesse período, que foram construídos vários edifícios monumentais. Em 1647 foi fundada a Universidade de Bamberga sob o nome de “Academia Bambergensis”.

A parte mais antiga da cidade, a “cidade do bispo”, situada sobre sete colinas – assim Bamberga é chamada a Roma alemã – , possuindo edifícios civis e religiosos significativos como o Kaiserdom (a Sé-Catedral imperial). No centro da cidade encontra-se a cidade da ilha ou cidade burguesa com monumentos muito interessantes.

O tecido histórico e arquitetônico de Bamberga, milagrosamente escapando dos bombardeios da Segunda Guerra Mundial, foi preservado quase intacto até hoje como espetáculo de ruas antigas com numerosos monumentos, edifícios e canais de água. É a razão pela qual a UNESCO incluiu Bamberga na lista do Patrimônio Mundial da Humanidade em 1993.

QUE VER: AS PRINCIPAIS ATRAÇÕES DE BAMBERGA

Trata-se duma cidade turística entre as mais famosas da Alemanha. É um exemplo notável do barroco urbano. Para visitar a cidade deve deixar o carro num dos parques de estacionamento subterrâneo nas imediações do centro histórico e de lá seguir a pé. Começamos a visita pela cidade da ilha/cidade burguesa e terminando pela cidade do bispo.

O Maximiliansplatz, sede do mercado de frutas e legumes, é uma grande praça com uma bela fonte, cercada por dois edifícios barrocos do arquiteto Balthasar Neumann: O Priesterseminar (Seminário Antigo) de 1732-1737, agora o lugar da administração municipal, e o Katharinenspital do mesmo período.

Bamberger Dom, Bamberga (Bamberg), Baviera, Alemanha. Autor Nawi 112. Licensed under the Creative Commons Attribution-Share Alike

Bamberger Dom, Bamberga (Bamberg), Baviera, Alemanha. Autor Nawi 112

Então ficamos no Grüner Markt, uma longa praça, caracterizada por residências no estilo barroco e pela igreja jesuíta de São Martinho (Jesuitenkirche St. Martin) e pela fonte de Neptuno de 1698. Esta praça é o lar do mercado de flores e é o coração do centro da cidade. A Jesuitenkirche São Martinho, datada de 1693, é a obra de Georg Dientzenhofer no estilo barroco e hospeda uma Piedade do século XIV e uma cúpula decorada com um trompe l’oeil por Giovanni Francesco Marchini.

Do lado norte duma ilha no meio do rio Regnitz fica a câmara municipal Schloss Geyerswörth (castelo), o antigo castelo do príncipe-bispo. O edifício foi construído entre 1585 e 1587 por Asmus Braun, abrigando hoje o escritório de turismo. É recomendada a subida à torre do castelo, de onde recebe a mais bela vista de toda a cidade episcopal, dominada pela catedral.

Em frente do castelo fica a pequena ilha, onde há o Altes Rathaus (a antiga câmara municipal), um prédio, que encontra-se na água no meio do rio Regnitz, construído nos séculos XIV e XV. Foi renovado por Michael Kuchel no estilo barroco e rococó entre 1744 e 1756. Interessante é a legenda, que diz respeito à fundação do edifício. Parece que o bispo de Bamberg não queria dar às cidadãos uma área de terra para construir a câmara municipal. Então eles criaram uma ilha artificial no meio do rio Regnitz, onde construíram o seu palácio. A câmara municipal marca a fronteira entre a cidade episcopal e a cidade comerciante. No interior há frescos interessantes.

Em frente ao Altes Rathaus está localizado o característico distrito dos pescadores do século XIX, chamado Klein-Venedig (Veneza pequena), formando uma série de casas de pescadores coloridos, agrupados nalgumas pequenas ilhas ao longo do rio Regnitz.

A partir do Altes Rathaus pode tomar a Karolinenstrasse, uma pitoresca rua de pavimentação de paralelepípedos com muitas lojas de antiguidades. Agora vai chegar ao topo da cidade, onde no Domplatz recebe a vista para o Kaiserdom e outros edifícios impressionantes como a Alte Hofhaltung e a Neue Residenz. O edifício, que caracteriza o centro histórico é o Kaiserdom (Sé-Catedral imperial), que foi construído no século XIII no estilo românico tardio com alguns elementos do gótico. Mede 94 metros de comprimento, 28 metros de largura e 26 metros de altura. A estrutura é caracterizada por quatro torres imponentes, cada uma de 81 metros de altura.

Alte Hofhaltung, Bamberga (Bamberg), Baviera, Alemanha. Autor Asio Otus. Licensed under the Creative Commons Attribution-Share Alike

Alte Hofhaltung, Bamberga (Bamberg), Baviera, Alemanha. Autor Asio Otus

A catedral tem vista para o Domplatz. No exterior o coro românico tardio é interessante, que é ladeado por torres, onde há dois portais belos, a Marienpforte e a Diözesandompforte. O Fürstenportal, o portal norte é o portal mais bonito. Entre as muitas obras de arte no seu interior há: O magnífico túmulo de mármore do imperador Henrique I e de sua esposa Cunegunde, esculpido entre 1499 e 1513, e considerado a obra-prima do escultor Tilman Riemenschneider. A estátua equestre, chamada “Der Bamberger Reiter” (o cavaleiro de Bamberga) do século XIII é um símbolo da cidade. Outras curiosidades são o túmulo do Papa Clemente II (século XIII), o monumento, dedicado a Friedrich von Hohenlohe (século XIV) e o “Marienaltar” por Veit Stoss de 1523. O Kapitelhaus (casa do cabido), directamente relacionado com a catedral, foi construído em 1731 e é agora o lar do Museu Diocesano.

No Domplatz existem outros edifícios notáveis, ligados ao poder episcopal, incluindo a Neue Residenz (Nova Residência), um edifício complexo com quatro asas. Uma primeira secção foi construída em 1602 no estilo renascentista e expandiu-se entre 1697 e 1703 no estilo barroco como residência do bispo-príncipe, um projeto realizado por Leonhard Dientzenhofer pelo bispo-príncipe Lothar von Schönborn. Hoje o palácio abriga a Biblioteca Pública e a Staatsgalerie Bamberg. No interior há belas salas históricas cheias de pinturas e frescos, incluindo o Salão imperial com afrescos. A Nova Residência está ligada à catedral pela Alte Hofhaltung (Tribunal Velho), que era a antiga residência imperial e do bispo. Hoje abriga o Museu Histórico. O edifício tem um portal renascentista bonito e um pátio central, que é alcançado através da “Schöne Pforte” (a bela entrada), cheia de relevos do escultor Pankraz Wagner de 1573.

Na chamada cidade episcopal há para visitar a Judenstrasse, o caminho da burguesia urbana, ladeada por edifícios do século XVIII, incluindo o Böttingerhaus, residência do director Ignaz Tobias Böttinger com um belo pátio e um interior ricamente decorado, agora o lar duma galeria de arte. Continuando ao longo da Concordiastrasse chegamos ao Wasserschloss Concordia (Castelo de água), uma construção barroca do arquitecto Johann Dientzenhofer, construído entre 1716 e 1722 pelo Ignaz Tobias Böttinger em cima mencionado. Para uma bela vista da torre de água deve cruzar o rio e observar-la a partir do lado oposto.

O Mercado de Natal de Bamberga (Bamberger Weihnachtsmarkt) é realizado no Maxplatz, que é acompanhado por vários eventos e shows de Natal na zona pedonal da cidade e em frente à igreja de São Martinho (St.- Martins- Kirche).

QUE VER: OS MUSEUS DE BAMBERGA

Bamberga (Bamberg), Baviera, Alemanha. Autor Alan Bruce (Qole Pejorian). Licensed under the Creative Commons Attribution

Bamberga (Bamberg), Baviera, Alemanha. Autor Alan Bruce (Qole Pejorian)

A cidade de Bamberga é o lar de vários museus interessantes: A Neue Residenz-Staatsgalerie Bamberg (a nova residência e a Galeria Pública) é o museu, que oferece a visita aos apartamentos privados e à residência do bispo-príncipe, incluindo o salão imperial , o quarto chinês e muitas pinturas valiosas.

O Naturkundemuseum (Museu de História Natural) é um dos mais antigos museus da Alemanha, fundado em 1793-1795. No interior existe o “Vogelsaal”, um belo salão antigo. O museu é dedicado à ecologia, mineralogia e zoologia.

O Bamberger Krippenmuseum (Museu dos presépios de Bamberga) oferece uma colecção importante de presépios de mais de 25 nações com alguns, que são mais velhos que 400 anos. O Diözesanmuseum (Museu Diocesano) abriga o rico tesouro da catedral, incluindo paramentos de grande valor histórico como a coroa imperial de Henrique II, o manto da Santa Cunegunda e ornamentos funerais do Papa Clemente II.

Fränkisches Brauereimuseum (Museu da Cervejaria da Francônia), alojado nos quartos dum antigo mosteiro beneditino. O museu é dedicado à tradição da cerveja da Francônia. O Historisches Museum (Museu Histórico), alojado no Tribunal Velho, apresenta a história, a cultura e a arte da cidade de Bamberga e da Franconia. O E.T.A.-Hoffmann-Haus (a Casa de E.T.A.-Hoffmann) é um museu dedicado ao poeta romântico, cartunista e compositor teatral E.T.A. Hoffmann, que viveu em Bamberga entre 1808 e 1813. A Sammlung Ludwig (Colecção Ludwig) é uma rica colecção de porcelana (porcelana de Estrasburgo, Meissen, Nymphenburg e Frankenthal) de Peter e Irene Ludwig.

O Missionsmuseum (Museu Missionário), dedicado às missões e ao trabalho dos missionários, abriga peças da Índia e da América do Sul. O Museum für Frühislamische Kunst (Museu de Arte Islâmica Primitiva) dedica-se à arte islâmica, particularmente ao artesanato de metal do período pré-islâmico do Irão, do Turcomenistão e do Afeganistão.

O Museum der Kommunikations- und Bürogeschichte (Museu Histórico do mundo do escritório e das comunicações) é dedicado à história do escritório e às comunicações. O Gärtner-und Häckermuseum (Museu de jardineiros e agricultores da vinha) ilustra a história e as atividades de jardineiros e agricultores das vinhas ao longo dos séculos e apresenta trajes tradicionais e uma casa com um jardim, em que crescem ervas e vegetais.

A Staatsbibliothek (a Biblioteca Pública) aloja numa ala da Nova Residência alguns dos trabalhos antigos guardados na biblioteca, incluindo o manuscrito do imperador Henrique II, que foi preparado para a fundação duma igreja em 1007. A Villa Dessauer-Stadtgalerie für Moderne Kunst (Villa Dessauer-galeria municipal de arte moderna) dedica-se à arte moderna. O Feuerwehrmuseum Bamberg (Museu do Corpo de Bombeiro de Bamberga) mostra a história dos bombeiros do século XVIII até o presente.

O clima de Bamberga.

Texto português corrigido por Dietrich Köster. 

banner
Siga-nos no Facebook
Mantenha-se informado sobre Guia Viagem