Home / América do Sul / Chile / A Ilha de Páscoa: Os vulcões da Ilha de Páscoa
Rano Raraku, Ilha de Páscoa, Chile. Autor e Copyright Marco Ramerini.
Rano Raraku, Ilha de Páscoa, Chile. Autor e Copyright Marco Ramerini.

A Ilha de Páscoa: Os vulcões da Ilha de Páscoa

A Ilha de Páscoa é pontilhada com cones vulcânicos. Três são os vulcões mais importantes: O vulcão Terevaka com uma altitude de 507 metros, sendo o ponto mais alto da ilha, o vulcão Poike com uma altitude de 370 metros e o vulcão Rano Kau com uma altitude de 324 metros. A civilização fascinante e misteriosa da ilha faz com que seja um destino único do nosso planeta Terra. O território é nu e desolado, mas ao mesmo tempo cheio de charme, fazendo da Ilha de Páscoa um lugar pelo qual nos apaixonamos dia após dia.

Entre os lugares mais fascinantes da ilha está a espectacular cratera de Rano Kau. Localizada no extremo sudoeste da ilha, Rano Kau tem um lago dentro dela. É um dos três lagos naturais de água doce da ilha. Do lado do vulcão encontra-se o famoso centro cerimonial de Orongo.

Rano Kau, Ilha de Páscoa, Chile. Autor e Copyright Marco Ramerini.

Rano Kau, Ilha de Páscoa, Chile. Autor e Copyright Marco Ramerini.

Nas encostas do vulcão Rano Kau no centro cerimonial de Orongo e ao longo do braço do mar, que a Ilha de Páscoa separa das ilhotas de Motu Iti, Motu Nui e Motu Kao Kao, realizou-se a cerimónia do homem-pássaro. Nos séculos XVIII e XIX Orongo tornou-se o centro do culto do homem-pássaro, cujo ritual final consistia numa competição anual para trazer o primeiro ovo duma sterna não danificado da pequena ilhota vizinha de Motu Nui até Orongo.

Rano Kau, Ilha de Páscoa, Chile. Autor e Copyright Marco Ramerini.

Rano Kau, Ilha de Páscoa, Chile. Autor e Copyright Marco Ramerini.

Rano Kau, Ilha de Páscoa, Chile. Autor e Copyright Marco Ramerini

Rano Kau, Ilha de Páscoa, Chile. Autor e Copyright Marco Ramerini

O cone vulcânico do Rano Kau é largamente cercado por águas oceânicas e foi erodido para formar penhascos, que atingem alturas de 300 metros. A cratera tem 1,5 quilómetros de largura e no seu interior existe um lago de água doce. A superfície do lago é coberto em grande parte por ilhéus de totora flutuante.

O interior da cratera Rano Kau, Ilha de Páscoa, Chile. Autor e Copyright Marco Ramerini.

O interior da cratera Rano Kau, Ilha de Páscoa, Chile. Autor e Copyright Marco Ramerini.

O vulcão Poike é um dos três principais vulcões extintos, que formam a Ilha de Páscoa. O vulcão, que atinge 370 metros de altura, é o ponto mais alto da ilha depois do vulcão Terevaka. O Poike está localizado no extremo leste da ilha e orientado para a América do Sul, que fica a mais de 3.500 quilómetros de lá. O vulcão Poike é o mais antigo dos vulcões, que formam a Ilha de Páscoa.

Em 1770 as três colinas do vulcão Poike foram testemunho da tomada de posse da Ilha de Páscoa pelo Reino Espanhol. Naquela ocasião os espanhóis liderados por González de Ahedo ergueram três cruzes de madeira no topo das três colinas do vulcão Poike como um testemunho da posse da ilha.

Vulcão Poike, Ilha de Páscoa, Chile. Autor e Copyright Marco Ramerini.

Vulcão Poike, Ilha de Páscoa, Chile. Autor e Copyright Marco Ramerini.

Rano Raraku, Ilha de Páscoa, Chile. Autor e Copyright Marco Ramerini.

Rano Raraku, Ilha de Páscoa, Chile. Autor e Copyright Marco Ramerini.

O vulcão Terevaka (Ma’unga Terevaka) é o maior, o mais alto com 507 metros e o mais novo dos três principais vulcões extintos, que formam a Ilha de Páscoa. Vários vulcões pequenos e crateras pontilham suas encostas, incluindo uma cratera, que abriga um dos três lagos da ilha: O Rano Aroi. Uma trilha, que começa perto da plataforma moai de Ahu Akivi, que pode ser percorrida a pé ou a cavalo, permite chegar ao topo do vulcão.

Panorama de toda a ilha a partir do vulcão Poike. No fundo fica o vulcão Terevaka, o pico mais alto da ilha. Ilha de Páscoa, Chile. Autor e Copyright: Marco Ramerini

Panorama de toda a ilha a partir do vulcão Poike. No fundo fica o vulcão Terevaka, o pico mais alto da ilha. Ilha de Páscoa, Chile. Autor e Copyright: Marco Ramerini

Um dos lugares mais fascinantes da ilha é a cratera vulcânica de Rano Raraku, a pedreira dos Moais. Este vulcão menor está localizado a uma curta distância do vulcão Poike na parte oriental da ilha. Nas encostas e dentro da cratera encontram-se os restos de 400 Moais. Dentro dela há mais um lago de água doce.

O interior da cratera Rano Raraku, Ilha de Páscoa, Chile. Autor e Copyright Marco Ramerini.

O interior da cratera Rano Raraku, Ilha de Páscoa, Chile. Autor e Copyright Marco Ramerini.

O interior da cratera Rano Raraku, Ilha de Páscoa, Chile. Autor e Copyright Marco Ramerini.

O interior da cratera Rano Raraku, Ilha de Páscoa, Chile. Autor e Copyright Marco Ramerini.

Dentro doutra cratera vulcânica existe o vulcão Puna Pau, localizado perto da aldeia de Hanga Roa. É a pedreira dos chapéus (pukao) dos Moais.

Texto português corrigido por Dietrich Köster.

Puna Pau, Ilha de Páscoa, Chile. Autor e Copyright Marco Ramerini.

Puna Pau, Ilha de Páscoa, Chile. Autor e Copyright Marco Ramerini.

banner
Close
Inscreva-se no nosso canal YOUTUBE
Se você gosta de viajar, inscreva-se no nosso canal de viagens YOU TUBE:
Siga-nos no Facebook
Mantenha-se informado sobre Guia Viagem