Home / Europa / Áustria / Viena atrações turísticas: o que visitar a Viena
Mercado de Natal na Praça da Câmara Municipal (Wiener Christkindlmarkt am Rathausplatz), Viena, Áustria. Autor Manfred Werner. Licensed under the Creative Commons Attribution-Share Alike
Mercado de Natal na Praça da Câmara Municipal (Wiener Christkindlmarkt am Rathausplatz), Viena, Áustria. Autor Manfred Werner

Viena atrações turísticas: o que visitar a Viena

As principais atrações turísticas da cidade incluem dois majestosos palácios imperiais: o Palácio do Hofburg e o Palácio de Schönbrunn. Viena foi uma das grandes capitais europeias até a derrota da Áustria-Hungria na Primeira Guerra Mundial. Naquele período a cidade rivalizava como centro de poder económico, comercial e cultural com Paris, Londres e Berlim.

O impressionante Palácio do Hofburg foi o centro do poder austro-húngaro por mais de seis séculos até a construção do Palácio de Schönbrunn. Por causa dos acréscimos arquitetônicos trata-se duma mistura de estilos diferentes. A parte mais antiga é o Schweizerhof, uma fortaleza construída em torno de 1275. No século XVI foram construídos a Alte Burg, o Schweizertor, a Stallburg e a Amalienburg.

Entre os séculos XVII e XVIII foram construídos o Leopoldinischer Trakt, a Chancelaria Imperial (Reichskanzleitrakt) e o salão de equitação. No final do século XIX foram construídos a Neue Burg, o Michaelertrakt e o Michaelertor. A fachada principal do edifício enfrenta o Josefsplatz, onde está a estátua de Joseph II e abriga a Biblioteca Nacional na sala nobre (Prunksaal).

Mercado de Natal na Praça da Câmara Municipal (Wiener Christkindlmarkt am Rathausplatz), Viena, Áustria. Autor Marco Aldeia. Licensed under the Creative Commons Attribution-Share Alike

Mercado de Natal na Praça da Câmara Municipal (Wiener Christkindlmarkt am Rathausplatz), Viena, Áustria. Autor Marco Aldeia

O Josefsplatz, o lado esquerdo do edifício, abriga a igreja agostiniana (Augustinerkirche) em estilo gótico, onde são mantidos os corações dos Habsburgos e o túmulo de Marie-Christine de Áustria por António Canova e sempre neste lado do edifício fica a Albertina, o museu de arte gráfica. O lado direito abriga o Stallburg, o Museu dos Lipizzaner e o salão de equitação de inverno.

Os extensos jardins do complexo foram construídos depois da chegada de Napoleão Bonaparte durante a ocupação de Viena. Derrubou as muralhas da cidade. O parque abriga as estátuas de Francisco I e de Mozart e uma série de estufas feitas nos primeiros anos do século XX no estilo Art Nouveau, que chama-se Jugendstil na Áustria.

O pátio interior forma o Heldenplatz (Praça dos Heróis), que dá vista para a Neue Burg. Na praça encontram-se estátuas do príncipe Eugene de Savoy e do arquiduque Charles. A Hofburg está aberta e dentro ficam os apartamentos de Estado e a coleção de tesouros imperiais, uma das coleções mais ricas do mundo. Dentro dos apartamentos a visita é feita aos quartos, que pertenceram ao Imperador Franz Joseph e à sua esposa, a imperatriz Elisabeth de Baviera, conhecida como “Sissi”.

Viena, Áustria. Author and Copyright Liliana Ramerini

Viena, Áustria. Author and Copyright Liliana Ramerini

Pode visitar também os quartos, onde viveu por quase um ano o czar Alexandre de Rússia durante o Congresso de Viena. A coleção dos tesouros do Estado inclui os tesouros do Império Austríaco, os tesouros do Sacro Império Romano e os tesouros do “dom de Borgonha”. Uma sala é dedicada a Napoleão e sua esposa Maria Luisa. Entre as obras-primas são a coroa, com a qual foram coroados os imperadores do Sacro Império Romano, datando do século X, o cetro imperial e a bola imperial usada durante a coroação dos Habsburgos e o “velo de ouro”.

O Palácio de Schönbrunn, que foi a sede da casa imperial de Habsburgo a partir de 1730 até 1918, é o símbolo da Viena imperial. O palácio está aberto aos visitantes e tem entre as salas mais interessantes: a Grande Galeria, a Galeria dos Espelhos, o salão Elizabeth, o salão da China, o salão dos Milhões, o salão de Vieux-Laque, o Gabinete chinês e a Câmara de Napoleão, onde viveu e morreu com a idade de 21 anos o filho de Napoleão I.

Hoje o palácio e o jardim em estilo barroco francês são o complexo turístico mais visitado em Viena. No jardim são o Zoo (fundado em 1752), o Palmenhaus (casa de vegetação com palmeiras e plantas tropicais), a Orangerie, o Wagenburg (museu do carro) e o labirinto. No ponto mais alto do parque fica a Gloriette em estilo neo-clássico, uma vez uma sala de jantar e hoje um miradouro fascinante para admirar o Palácio de Schönbrunn e a cidade.

Viena, Áustria. Author and Copyright Liliana Ramerini

Viena, Áustria. Author and Copyright Liliana Ramerini

Entre os edifícios religiosos, além da mencionada Augustinerkirche, são dignos de menção a Deutschordenskirche, a Jesuitenkirche (século XVII, cheia de decorações), a Karlskirche, a Peterskirche, a igreja de Maria am Gestade, uma das mais antigas igrejas de Viena (século XIV ou XV), sendo um exemplo de arquitetura gótica, a Minoritenkirche (século XIII, em estilo gótico francês), a Ruprechtskirche, a Catedral de Santo Estefano (Stephansdom, em estilo gótico do XIV e XV século), a Schottenkirche e a Votivkirche.

Os miradouros da cidade a partir do Riesenrad (roda gigante) e a Torre do Danúbio (torre de TV) atraem um grande número de visitantes. Outros locais de interesse são as residências de músicos famosos, que viveram em Viena como Beethoven e Mozart e o Cemitério St. Marx, onde encontram-se os restos mortais de Mozart.

Entre os edifícios modernos têm de mencionar o Gasômetro (apartamentos e centro comercial num velho armazenamento de gás, o Millennium Tower com 202 metros de altura, o Karl-Marx-Hof (complexo residencial construído entre 1927 e 1930 do urbanista Karl Ehn, o Hundertwasser (complexo habitacional projetado pelo arquiteto Friedensreich Hundertwasser), o SCS, o maior centro comercial da Europa e a UNO-City, um bairro moderno, onde estão os palácios das Nações Unidas, projetados pelo arquiteto austríaco Johann Staber entre 1973 e 1979. Entre os locais culturais para mencionar ficam o Burgtheater (o teatro da corte imperial), a Wiener Staatsoper e a Escola de Equitação Espanhola, onde são criados e treinados os cavalos Lipizzaner. Para finalizar o Wiener Prater é o maior parque público da cidade.

Texto português corrigido por Dietrich Köster.

dealform 336x280
banner
Siga-nos no Facebook
Mantenha-se informado sobre Guia Viagem
×
eXTReMe Tracker