Home / Europa / Bélgica / Tournai atrações turísticas: que ver a Tournai
Catedral de Tournai, Bélgica. Autor Jean-Pol GRANDMONT. Licensed under the Creative Commons Attribution
Catedral de Tournai, Bélgica. Autor Jean-Pol GRANDMONT

Tournai atrações turísticas: que ver a Tournai

A Grand’ Place é a praça central de Tournai de forma triangular é cercada por palácios do século XVII e é dominada pela torre do Beffroi – agora um Património Mundial da UNESCO -, que é a torre cívica do século XII. A torre ergue-se a 72 metros acima da praça e seu interior contém um carrilhão de 43 sinos. Entre os edifícios, que têm vista para a praça, encontramos as Halles aux Draps (o mercado de tecidos), um belo edifício renascentista, construído em 1610, a Conciergerie des Halles de 1612, o Hôtel du Bailliage (corte real) de 1640 e o Celeiro das dízimas da Abadia de São Martinho (Grange aux Dîmes de l’Abbaye Saint-Martin) de 1633. Numa extremidade da praça fica a Igreja de Saint-Quentin do século XII.

A uma curta distância da Grand’ Place encontra-se a majestosa Catedral de Notre-Dame (Património Mundial da UNESCO) no estilo românico, que é um dos monumentos arquitetônicos mais importantes da Bélgica, construído na primeira metade do século XII, dominado por cinco torres sineiras colocadas acima do transepto. O edifício tem uma grande nave interior com quatro andares, que são todos precursores das soluções arquitetônicas góticas. Notável é a riqueza de esculturas nas suas capitais e nos seus portais, especialmente no portal norte de 1141-1171. Somente o refrão é no estilo gótico puro (1242-1255).

Dentro há inúmeras obras de arte, incluindo uma famosa Crucificação, chamado Cristo de Tournai bem como pinturas de Metsys, Jordaens, Rubens e um pequeno museu de tesouros medievais, incluindo uma cruz bizantina com esmalte, pérolas e pedras preciosas do quinto século e a caixa de Notre-Dame por Nicolas de Verdun de 1205 e tapeçarias antigas.

Tournai, Bélgica. Autor Jean-Pol GRANDMONT. Licensed under the Creative Commons Attribution

Tournai, Bélgica. Autor Jean-Pol GRANDMONT

A atual Câmara municipal (Hôtel de Ville) está localizada nas instalações da Abadia de São Martinho (Abbaye de Saint-Martin). O edifício foi construído em 1763 e está rodeado por um belo parque. Entre as outras igrejas da cidade destacam-se a igreja de Saint-Jacques, uma igreja no estilo gótico com pinturas murais do século XV e a Igreja de Saint-Brice.

Entre as obras de fortificação, que permaneceram são notáveis o chamado Fort Rouge com a torre defensiva do século XIII. O Pont des Trous é um dos vestígios mais importantes da arquitectura militar medieval da Bélgica, sendo uma parte da segunda parede dos séculos XIII/XIV. É uma ponte fortificada, que defendeu o curso do rio Escalda no trecho, que percorre a cidade. A partir da ponte caem as grelhas, que barravam o caminho para os barcos. A ponte é guardada por duas torres enormes:  A Tour de la Thieulerie de 1302-1304 e a Tour du Bourdiel ao lado da Catedral de 1281.

Das muralhas da cidade existem ainda alguns restos do primeiro limite municipal do século XII na rue Saint-Georges, na place Reine Astrid e no jardim do Seminário Episcopal. Doutro lado faz parte da segunda parede do século XIII a linha, que corresponde à avenida atual com o Pont des Trous e as torres Marvis e Saint-Jean.

QUE VER: OS MUSEUS DE TOURNAI

Entre os museus para visitar em Tournai podemos recomendar: O Museu de Arqueologia (Musée d’Archéologie), localizado no prédio da antiga casa de penhores, dividido em três seções: quaternário, galo-romana e merovíngia.

Os Museus Reais das Armas e da História Militar (Musée Royal d’Armes et d’Histoire Militaire), composto por uma dúzia de quartos temáticos com armas do período napoleônico, armas africanas do antigo Congo Belga, armas da Marinha belga, armas da Segunda Guerra Mundial e da Legião Estrangeira e mais.

O Museu de Belas Artes (Musée des Beaux-Arts) apresenta uma coleção de pinturas dos pintores primitivos flamengos (R. Campin, R. de le Pasture, J. Gossart, Bruegel), as obras dos séculos XVII e XVIII por Rubens, Watteau etc. e os impressionistas (Manet, Monet, Seurat, van Gogh) bem como obras de artistas locais.

O Museu do Folclore (Maison Tournaisienne – Musée de Folklore), dedicado à história da casa e do folclore de Tournai. O Museu da História Natural e o Vivarium (Musée d’Histoire Naturelle et Vivarium), dedicado à história do mundo animal, também inclui um viveiro com mais de 70 espécies de répteis, anfíbios, peixes e invertebrados.

O Museu da História das Artes Decorativas (Musée d’Histoire et des Arts Décoratifs), um museu dedicado à história das produções artísticas de Tournai: cerâmica, moedas, pratas, presentes.

O Museu da Tapeçaria e da Arte Têxtil (Musée de la Tapisserie et des arts du tissu).

O Centro da Marionete da Comunidade Francesa da Bélgica (Centre de la Marionnette de la Communauté Française de Belgique).

Tournai: uma das mais belas cidades históricas da Bélgica.

Texto português corrigido por Dietrich Köster.

dealform 336x280
banner
Close
Siga-nos no Facebook
Mantenha-se informado sobre Guia Viagem
eXTReMe Tracker