Home / Oceania / Polinésia Francesa / A Polinésia Francesa: dicas práticas para uma viagem à Polinésia
Bora Bora, Polinésia Francesa. Autor Makemake. Licensed under the Creative Commons Attribution-Share Alike
Bora Bora, Polinésia Francesa. Autor Makemake

A Polinésia Francesa: dicas práticas para uma viagem à Polinésia

A Polinésia Francesa ou mesmo toda a área do Pacífico é um dos destinos favoritos para aqueles, que vão em lua de mel. Tento dar algumas orientações para aqueles, que querem visitar estas ilhas de sonho.

O único aeroporto internacional da Polinésia Francesa é o de Papeete-Faaa na ilha de Taiti. Assim todos os turistas, que vêm de avião, chegam aqui.

e decide ir para a Polinésia Francesa, pode reservar hotéis em toda as ilhas, mas vai ter que escolher quantas ilhas e depois quais ilhas para visitar. Muito depende do tempo, que decide ficar na Polinésia Francesa. Ao meu parecer, dado o voo longo da Europa de mais de 20 horas e sendo do Brasil somente algumas horas menos, leva pelo menos três semanas. O mínimo absoluto duma estadia é de duas semanas.

Para chegar a Bora Bora, a ilha mais turística, deve tomar um voo doméstico a partir do aeroporto de Faaa. O tempo de voo é de 50 minutos.

Todas as Ilhas da Sociedade, aquelas mais próximas a Taiti, são acessíveis por via aérea. Existe também uma balsa, mas precisa-se mais tempo.

Os tipos de ilhas são essencialmente dois: As ilhas vulcânicas e os atóis. Recomendamos pelo menos a visita dum atol e de duas ilhas vulcânicas. Aconselha-se uma estadia mínima é de 3 a 4 noites por ilha.

Baie d'Hatiheu, Nuku Hiva, Ilhas Marquesas, Polinésia Francesa. Autor Steve Berardi. Licensed under the Creative Commons Attribution-Share Alike

Baie d’Hatiheu, Nuku Hiva, Ilhas Marquesas, Polinésia Francesa. Autor Steve Berardi

A escolha das ilhas depende muito do gosto pessoal. Na minha opinião no Arquipélago da Sociedade deve visitar Mooréa por suas montanhas, Bora Bora, a ilha mais turística com uma bela lagoa e uma montanha de forma estranha, dominando a ilha, Maupiti, a menor, mas a mais autêntica, sendo uma Bora Bora em miniatura e Huahine com inúmeros vestígios arqueológicos.

Entre os atóis das ilhas Tuamotu Rangiroa é uma das mais conhecidas e mais bonitas. Mas existem mais ilhas turísticas como Manihi, Ahe e Fakarava.

Nas Ilhas Austrais a mais bela ilha é Raivavae. Para aqueles, que gostam da aventura, as Ilhas Gambier e as Ilhas Marquesas são dois destinos remotos, mas bonitos.

Aqueles, que visitam a Polinésia, devem saber, que temos de nos preparar para desfrutar da beleza natural das ilhas incluindo lagartixas: Estamos nos trópicos. Além da natureza não há outra coisa. Aconselha-se ir para a cama cedo e acordar ao amanhecer para admirar o nascer do sol deslumbrante da Polinésia.

Encontrei alguns turistas fugir após 15 minutos depois da chegada no hotel por causa da presença dum pequeno gecko no quarto sem ver a ilha e tornar ao Taiti e à “civilização”. Se deseja “civilização”, é melhor que fique na casa sua.

Rangiroa, Polinésia Francesa. Autor Clr_flickr. Licensed under the Creative Commons Attribution

Rangiroa, Polinésia Francesa. Autor Clr_flickr

Outra coisa a considerar é a escolha da categoria do hotel para hospedar-se. Se decide hotéis de luxo, apresentados nos catálogos das agências, será necessário considerar além do custo exorbitante de noites até mesmo o custo exorbitante de refeições e quaisquer extras.

Para pessoas desportistas, que viajam muito, gostaria de sugerir: Reduzir os custos por meio do contato com os moradores locais e ficar nas instalações administradas por polinésios. Essas estruturas oferecem meia-pensão ou pensão completa a preços acessíveis no quadro da Polinésia Francesa.

Para voos existem passes, que incluem várias ilhas e arquipélagos.

Se visita Bora Bora, deve saber que a ilha principal há apenas uma praia na ponta de Matira, enquanto outras pequenas praias estão localizadas nas ilhotas (motu) da lagoa, onde encontram-se a maioria dos hotéis de luxo. Se fica num hotel dum motu, vai ser forçado a comer no hotel a custos exorbitantes. Nestes casos é aconselhável de fazer uma reserva para a meia-pensão.

E se a Polinésia francesa é muito cara na área do Pacífico, existem destinos, que não têm nada a invejar à Polinésia Francesa. São dum preço mais modesto, tais como as Ilhas Cook e as Ilhas Samoa.

Texto português corrigido por Dietrich Köster. 

dealform 336x280
banner
Close
Siga-nos no Facebook
Mantenha-se informado sobre Guia Viagem
eXTReMe Tracker