Home / Ásia / Irã / Isfahan: a Grande Mesquita (Mesquita Jāmeh)
Grande Mesquita (Mesquita Jāmeh), Isfahan, Irã. Autor e Copyright Marco Ramerini
Grande Mesquita (Mesquita Jāmeh), Isfahan, Irã. Autor e Copyright Marco Ramerini

Isfahan: a Grande Mesquita (Mesquita Jāmeh)

A Mesquita Jāmeh ou Grande Mesquita de Isfahan é um edifício no centro histórico da cidade, localizado a mais dum quilómetro ao nordeste da maravilhosa praça Naqsh-e jahàn (Meidan Naqsh-e jahàn ou Meidan Emam). Esta mesquita, que abrange uma área de mais de 20.000 metros quadrados, é uma obra-prima da arquitetura religiosa iraniana, porque a estrutura como resultado de construção e reconstrução contínua e contém mil anos de experiência arquitectónica. O edifício pode ser visto como um exemplo único da evolução da arquitetura de mesquitas iranianas durante um período de tempo, que estende-se por mais de doze séculos.

É uma das mesquitas mais antigas do país. Existem notícias duma mesquita neste lugar já a partir do século X d.C. sob o domínio da dinastia xiita buaihida. No entanto foi no século XII com o governo do Império Seljúcida, que a mesquita foi reconstruída no estilo arquitectónico com uma planta com quatro “Iwan” ou “Ayvan” ao redor do pátio, colocando as quatro portas do edifício rosto-a-rosto. O “Iwan”, um elemento típico da arquitetura islâmica, é uma entrada dum palácio ou duma mesquita, que consiste dum espaço misto aberto e coberto na entrada, o qual está encimado por um arco. A Mesquita Jameh é o primeiro edifício islâmico, que adaptou o desenho do pátio com quatro Iwan (Chahar Ayvan) – típico dos palácios sassânidas pré-islâmicos – na arquitetura religiosa islâmica.

A cúpula Nezam al-Molk, Grande Mesquita (Mesquita Jāmeh), Isfahan, Irã. Autor e Copyright Marco Ramerini

A cúpula Nezam al-Molk, Grande Mesquita (Mesquita Jāmeh), Isfahan, Irã. Autor e Copyright Marco Ramerini

Na era seljúcida foram construídas duas cúpulas extraordinárias de tijolos. A cúpula do sudoeste, que foi construída por Nezam al-Molk em 1086/1087, é a primeira estrutura de cúpula com nervuras com dupla concha jamais construída na arquitetura islâmica. A cúpula do nordeste mais pequena foi construída por Taj al-Molk em 1088 e representa uma obra-prima da arquitetura persa pela sua clareza estrutural e o equilíbrio geométrico. Devido a estas duas inovações, sendo os quatro “Iwan” e as cúpulas, este edifício é o protótipo dum novo desenho estético e arquitectónico de mesquita, que mais tarde tornou-se predominante no Irão, na Ásia Central e nalguns casos no resto do mundo islâmico.

A cúpula Taj al-Molk, Grande Mesquita (Mesquita Jāmeh), Isfahan, Irã. Autor e Copyright Marco Ramerini

A cúpula Taj al-Molk, Grande Mesquita (Mesquita Jāmeh), Isfahan, Irã. Autor e Copyright Marco Ramerini

A mesquita tornou-se o protótipo dum estilo arquitectónico islâmico distinto, que representa um excelente exemplo de inovação arquitectónica e tecnológica, desenvolvido durante a restauração e a ampliação da mesquita, evoluído ao longo dos séculos. O prédio oferece muitos detalhes decorativos, que representam o desenvolvimento estilístico de mais de mil anos de arte islâmica. Este monumento tem uma sobreposição de estilos arquitectónicos e estilos decorativos, que formam uma secção transversal da arte e da arquitetura dos períodos abássida, buaihida, seljúcida, ilkhanida, muzafárida, timúrida e safávida.

Mehrab Uljayto, Grande Mesquita (Mesquita Jāmeh), Isfahan, Irã. Autor e Copyright Marco Ramerini

Mehrab Uljayto, Grande Mesquita (Mesquita Jāmeh), Isfahan, Irã. Autor e Copyright Marco Ramerini

Interessante são os vários tipos de colunas de tijolos, que com a sua disposição formam decorações em formas geométricas. As fachadas simétricas são ricamente decoradas. Todas as decorações arquitectónicas no interior do edifício exibem uma colecção de artes decorativas, que representam a história de arte e de decoração da mesquita e da cidade própria. A mesquita é inserida no tecido urbano da cidade através de numerosos acessos, que ligam o edifício religioso com o bazar e o resto da cidade.

Muito bonitos são os “Mehrab” ou “mihrab” – nichos semicirculares, que indicam a direção da cidade de Meca. Estão presentes na mesquita entre eles no Shabestan. É o Mehrab Uljayto, que é um dos melhores mirabes em estuque da era ilkhanida. Foi construído em 1310 d.C. Um outro belo mirabe em estuque da era ilkhanida está localizado ao longo do corredor coberto da entrada oriental da mesquita. A Mesquita Jameh ou Grande Mesquita de Isfahan é desde 2012 registada na lista dos sítios do património mundial da UNESCO.

Texto português corrigido por Dietrich Köster. 

dealform 336x280
banner
eXTReMe Tracker